Agricultores de Itabaiana/SE aprendem a cultivar hortaliças ecologicamente sustentáveis

Agronegócio

Agricultores de Itabaiana/SE aprendem a cultivar hortaliças ecologicamente sustentáveis

Por:
618 acessos

Em Itabaiana, a 56km de Aracaju, pequenos agricultores de hortaliças estão mudando a antiga forma de cultivo e se conscientizando sobre a importância da preservação ambiental. Com a adoção do manejo sustentável do solo, uso racional da água, aproveitamento das condições naturais da região e combate ao uso exacerbado de agrotóxicos, cerca de 30 produtores da olericultura estão tendo a oportunidade de se capacitar para dar mais qualidade e maior lucratividade à produção.

A mudança da mentalidade e a utilização de novas técnicas, que permitem uma gestão mais eficiente do negócio, têm sido possíveis através do projeto “Pequeno Produtor, Grande Empreendedor”, desenvolvido na Fazenda Modelo. Na última terça-feira, 14, a iniciativa do Instituto GBarbosa (IGB), Universidade Federal de Sergipe (UFS) e a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) avançou em uma nova etapa com a inauguração da Casa de Vegetação.

De acordo com a coordenadora do projeto, a professora da UFS Gláucia Gonçalves, trata-se de uma estufa para o fornecimento contínuo de mudas de alta qualidade. O espaço mede 6x20m e a expectativa é que dentro de 20 dias ela forneça uma média de 1000 mudas por mês. “Aqui nós podemos testar substratos diferentes, novas variedades de legumes, além de ser um ambiente totalmente protegido de insetos e que recebe irrigação adequada. Essas mudas farão a diferença na qualidade da produção final da fazenda”, explica.

Presente na ocasião, o secretário de Agricultura de Itabaiana, Waltenis Braga, destacou a relevância do projeto para o município. “Quero parabenizar a todos os órgãos envolvidos no projeto e dizer que esse é um dia ímpar para o município. Nós sabemos que ele tem seus problemas, mas também tem suas soluções e essa iniciativa é uma das soluções para o uso de agrotóxicos. Esse trabalho merece todo o reconhecimento da sociedade e a prefeitura se coloca à disposição para também fazer parte dessa parceria”, disse.

Sustentabilidade

Além da nova estufa, a Fazenda Modelo possui uma moderna estação agrometereológica que auxilia no controle da irrigação e umidade, além de combater o desperdício de água e eletricidade que são comuns na prática de cultivo tradicional. Totalmente automatizada, ela envia, através de um chip, as informações pela internet, estando disponíveis inclusive para os demais agricultores do município. Segundo a presidente do IGB, Nadja Mattos, o objetivo do projeto, que ocorre desde 2007 e tem duração de três anos, é que ele faça a diferença no cultivo de Itabaiana, onde está parte significativa de toda a produção de legumes de Sergipe.

“Esse projeto nasceu principalmente por duas razões: a empresa GBarbosa comercializa os produtos oriundos de Itabaiana e tem interesse na qualidade e no frescor dos produtos que disponibilizaremos ao nosso cliente. Além disso, a responsabilidade ambiental e o uso de agrotóxicos são preocupações do Instituto GBarbosa. A Fazenda Modelo existe para levar mais conhecimento aos agricultores, melhorar a qualidade dessa produção e dá ao produtor capacidade de melhorar a comercialização, sem agredir o Meio Ambiente. A intenção é até o final do projeto reduzir em 100% o uso de agrotóxicos”, destacou.

Quem participa da idéia, não cansa de mencionar a diferença encontrada nas novas técnicas de cultivo aprendidas na Fazenda Modelo. A produtora Graciane de Sá Souza participa desde o início. “A gente nem sabia direito o que seria e já acreditava na idéia. A experiência tem sido ótima, a gente tem mais consciência, além de economizar. Até o tipo de leiras que a gente fazia de qualquer maneira, agora a gente faz da maneira certa para aproveitar melhor a terra e a água”, explica entusiasmada.

O foco educacional da Fazenda, inaugurada ano passado, é muito grande. Ao capacitar esses produtores para atuarem de forma tecnicamente adequada, busca-se qualidade e segurança dos alimentos, promovendo também a recuperação ambiental das áreas de produção e a inclusão social da população. Ou seja, estimula e difunde o agroecossistema na região. Mas, a mudança e a adaptação não foram fáceis, como conta o agricultor José Luiz Cunha. “Foi difícil, pois a gente estava acostumado a uma vida inteira de um jeito, mas depois de ver os ganhos e a melhora na qualidade do produto, nós só não aplicamos na nossa produção aquilo que ainda não tivemos condições”, conta.

A parceria da UFS, Emdagro e Instituto GBarbosa conta ainda com o apoio do DEG – Banco de fomento alemão. Atualmente a Fazenda Modelo produz alface, rúcula, couve, coentro e tomate cereja e as primeiras produções serão doadas para o programa Mesa Brasil, do Sesc, que também é parceiro da rede GBarbosa e do Instituto.

Flash Comunicaçãonte

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink