OTIMISMO

Agricultores estão acreditando e aumentando área de algodão

Vai crescer quase 30% em relação à última safra
Por: -Leonardo Gottems
371 acessos

“Estamos vislumbrando um bom futuro para o algodão”. A afirmação foi feita por Júlio Cézar Busato, que é presidente da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), além de vice-presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) e ainda representante da Abrapa na Câmara Temática dos Insumos da Agropecuária (CTIA).

“Este ano não será excelente de preços, que se manteve em relação ao ano passado. Em termos de produtividade, no oeste da Bahia, batemos um recorde e dificilmente teremos um ano tão bom quanto este. Os agricultores estão acreditando e aumentando a área de produção de algodão, que vai crescer quase 30% em relação à última safra. Talvez, não se consiga repetir a produtividade de média de 310@ de algodão”, explica Júlio Cézar Busato.

Para 2019, o presidente da Associação Baiana dos Produtores de Algodão projeta que a situação do mercado pode mudar. De acordo com ele, a China está gastando os seus estoques de algodão e deverá voltar a importar o algodão brasileiro. 

“Em evento internacional do algodão, em Singapura, tivemos reunião com 15 tradings e a qualidade e o processo de distribuição do algodão brasileiro foi bastante elogiado. Cada vez mais, vamos avançar no mercado internacional. Para a Bahia, a cadeia produtiva do algodão é importante porque gera desenvolvimento, renda e gera 70 mil empregos diretos e indiretos, e participa com 20% do Produto Interno Bruto da região”, conclui o dirigente, que concedeu entrevista exclusiva ao Portal Agrolink esta semana.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink