Agricultores orgânicos de cupuaçu conhecem plantios da Embrapa

Agronegócio

Agricultores orgânicos de cupuaçu conhecem plantios da Embrapa

Cinco produtores orgânicos de cupuaçu visitaram o Campo Experimental da Unidade.
Por:
1727 acessos

Interessados em conhecer as pesquisas da Embrapa Amazônia Ocidental com plantas medicinais, aromáticas e condimentares, cinco produtores orgânicos de cupuaçu, da  comunidade Jardim Floresta, situada no km 126 da BR-174, em Presidente Figueiredo-AM, visitaram nesta quarta-feira, 8 de junho de 2016, o Campo Experimental da Unidade. A visita fez parte das atividades do projeto "Pesquisas e Inovações Tecnológicas para o Desenvolvimento da Cultura do Cupuaçuzeiro no Estado do Amazonas", liderado pela pesquisadora Aparecida Claret, da Embrapa Amazônia Ocidental (Manaus/AM) que conta com recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

Na comunidade está instalada uma Unidade Demonstrativa (UD) na propriedade de dona  Isabel Gomes dos Santos, produtora rural, que esteve presente na visita. Através das Unidades Demonstrativas que são modelos, os pesquisadores da Embrapa ministram cursos e os produtores participantes servem de multiplicadores das tecnologias.

A produtrora disse que está muito satisfeita com o trabalho da Embrapa, por que em um ano o cupuaçuzeiro que foi plantado já está produzindo. "Já sei até o sabor do cupuaçu. É doce, não é azedo como os outros", diz.

A Unidade Demonstrativa tem 55 pés de cupuaçu, das 10 variedades resistentes que a Embrapa lançou nos últimos anos, plantados em consórcio com açaí, macaxeira, feijão e milho. Foi plantado em maio de 2015 e já começou a produzir.

O presidente da comunidade Jardim Floresta, Maronilson Costa, falou da importância do trabalho da Embrapa para os agricultores. "A Embrapa veio para nos auxiliar, ensinando a  melhorar nossas práticas agrícolas. Trouxe conhecimentos e é sempre bom ter conhecimento para melhorar o trabalho", disse. Na comunidade vivem aproximadamente 270 famílias, em torno de 1,5 mil pessoas, tem estrutura de escola, posto de saúde, iluminação pública e telefonia rural e destaca-se na produção agrícola orgânica.

Segundo Aparecida Claret, a visita serviu para mostrar as alternativas de consórcio que se pode fazer junto com o plantio de cupuaçu. Os produtores cultivam cupuaçu com culturas alimentares como milho, feijão, mandioca e macaxeira e agora estão sendo incentivados a usarem também as plantas medicinais, aromáticas e condimentares, intercaladas com os  cupuaçuzeiros. "Então eles estão aqui para conhecer nossa área e para que a gente possa incentivá-los a adotar esses cultivos", explicou a pesquisadora.

O cupuaçuzeiro começa a produzir, quando bem adubado, no segundo ano de plantio da muda no campo. Depois do terceiro ou quarto ano se estabiliza a produção. Na Unidade Demonstrativa o plantio foi realizado em maio de 2015 e já começou a produzir os primeiros frutos. "O cupuaçu começa a produzir se está bem tratado, bem adubado no segundo ano e nessa unidade, o cultivo é orgânico", comenta.

Durante a visita, o pesquisador Francisco Célio Maia Chaves, mostrou no campo os plantios de algumas espécies de plantas medicinais, como gengibre, citronela, caapeba dentre outras, que podem ser cultivadas em consórcio com o cupuaçuzeiro e garantir mais renda ao produtor rural.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink