Agricultores protestam e distribuem 60t de frutas

Agronegócio

Agricultores protestam e distribuem 60t de frutas

Produtores estão sem assistência técnica desde o início do mês, o que prejudica o plantio nos perímetros irrigados
Por:
223 acessos

Ontem foi dia de feira na Avenida Duque de Caxias, mais precisamente em frente à sede estadual do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs). Para protestar contra a suspensão da assistência técnica para os perímetros irrigados no início deste mês, produtores rurais dos perímetros irrigados de todo o Ceará distribuíram cerca de 60 toneladas de frutas. "Queremos mostrar a qualidade da nossa produção, mesmo com todos os problemas", afirma o produtor Francisco José Bernardino, do perímetro de São Gonçalo.

O protesto foi organizado pela Federação de Apoio às Organizações de Produtores dos Perímetros Públicos de Irrigação (Fapid). Por volta das 9 horas da manhã de ontem, os manifestantes ocuparam uma das faixas da avenida empunhando bandeiras, faixas e fazendo apitaço. Junto com o grupo, foram trazidos três caminhões carregados de banana, abóbora, coco, melancia, melão, milho, abacaxi, além de arroz e feijão. O trânsito foi desviado por agentes da Guarda Municipal.

Logo uma multidão cercou os caminhões, incluindo operários que trabalham na reforma do pátio do Dnocs e até funcionários públicos do órgão federal, tendo à mão sacolas plásticas para levar o máximo possível. Vários recicladores saíram dali com as carroças carregadas. Juntamente com as frutas, eram entregues panfletos sobre as dificuldades enfrentadas pelos produtores, que tem o direito à assistência técnica garantido pela Constituição.

O Diário do Nordeste noticiou, no último dia 12, a determinação do Dnocs de suspender as atividades de assistência técnica e de extensão rural realizadas pelo Consórcio Magna/Cetrede em 21 perímetros de irrigação no Nordeste. O contrato com o consórcio tinha a duração de um ano, no valor de R$ 22,5 milhões. Foram empenhados R$ 7 milhões, mas até o momento somente foi pago o valor referente à parcela de março passado, de R$ 1,7 milhão.

Prejuízos

De acordo com os produtores das áreas de fruticultura irrigada, a situação nos perímetros, que já era difícil, ficou impraticável sem o apoio dos técnicos. Além dos prejuízos amargados por conta das perdas de safra durante o período chuvoso deste ano, a falta de assistência técnica compromete diretamente a produtividade dessas áreas.

"No perímetro Curu-Paraipaba há em torno de 350 pés de coco, e cada um produzia, há dois anos, 12 frutos por mês. Hoje este número está reduzido à metade. Mas nossa luta é muito maior, pois queremos a transferência de gestão, como foi prometido pelo Governo Federal. A proposta era que assumiríamos os perímetros depois de cinco anos de recuperação, mas isso só funcionou efetivamente por dois anos. Como será feito sem a assistência técnica?", questiona o presidente da Fapid, Washington Luiz Alves Moreira.

Prazo indefinido

De acordo com o coordenador estadual do Dnocs, Eduardo Segundo, disse que a questão da assistência técnica é uma prioridade para o órgão. "Tanto que quando os recursos não vieram, o próprio Dnocs custeou o serviço durante três meses. Há a dotação orçamentária, mas o dinheiro não é liberado, e sem isso não foi possível continuar, era melhor parar do que atrasar os pagamentos", justifica.

Ele afirma que houve uma mobilização da bancada federal cearense em Brasília e que o Gabinete Institucional da Presidência se comprometeu a liberar verbas para o Ministério da Integração Nacional, que teria o retorno da assistência técnica nos perímetros como prioridade. Entretanto, não há prazo.

MANIFESTAÇÃO

Sem orientação, a gente se vira como pode. Falta condição de produzir com qualidade"
Antônio Raimundo Barroso
Sindicato Rural de Paraipaba

Muitos perímetros ainda utilizam irrigação de superfície, que provoca desperdício"
Francisco José Bernardino
Perímetro irrigado de S. Gonçalo

Peguei frutas e acho a reivindicação muito justa, sem protesto não se consegue nada"
Vanderlina Ferreira
Funcionária do Dnocs

Mais informações
Fapid
(85) 9955.9734
Dnocs
(85)3391.5302


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink