Agricultura Demite Um a Cada Oito Horas e Atinge Pior Registro do Ano

Agronegócio

Agricultura Demite Um a Cada Oito Horas e Atinge Pior Registro do Ano

Em outubro foram 90 funcionários demitidos, conforme aponta CAGED
Por:
2520 acessos

A agricultura demitiu pelo menos um funcionário a cada oito horas em outubro. Foi nesse mês que o setor atingiu o pior registro do ano. Isso porque foram demitidos 90 trabalhadores no período, conforme apontam dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED). 

O resultado do setor foi visto com base nas 17 contratações e 107 demissões. Uma variação negativa em 10%. Foi inclusive a agricultura que puxou o saldo negativo de emprego do mês passado. Na sequência nos saldos negativos está o setor de serviços (-46), a indústria de transformação (-12), a administração pública (-3) e os serviços de indústria de utilidade pública (-2).

Apenas dois setores fecharam outubro com saldo positivo. Foi o caso da construção civil com 18 contratações, seguida do comércio que contratou 15.

Até outubro, o setor seguia por seis meses consecutivos com maior número de funcionários contratados do que demitidos. Resultado positivo que começou a ser visto em abril com a contratação de 82 funcionários, seguido de maio com 180, junho com 38, julho com 49, cinco em agosto e quatro em setembro. Além de outubro, outros três meses fecharam com saldo negativo, foi o que foi visto em janeiro (-4), fevereiro (-22) e março (-10).

Apesar de significativo, o que foi visto em outubro deste ano é ainda menor do que o visto no mesmo período do ano passado. Um aumento de 50%. Já que em outubro de 2015 o saldo da agricultura resultou em 135 demissões. 

No acumulado de janeiro a outubro deste ano o saldo ainda é positivo para a agropecuária. Houve a contratação de 230 funcionários. No comparativo com o período de um ano esse número para 78 trabalhadores. 

Em outubro, a agricultura foi responsável pela demissão de 12.508 trabalhadores. Esse foi o terceiro pior registro do mês, só perdeu para a construção civil, que sozinha eliminou 33.517 postos de trabalho, seguido do setor de serviços 30.316 empregos formais.  O Brasil teve uma perda líquida de mais de 74 mil empregos em outubro. A informação também é do Caged. Apesar de expressivo, o número é menor do que a previsão da Reuters. A pesquisa feita pela agência era de que 89 mil empregos seriam eliminados.

No mesmo período do ano passado foram cortados 169 mil postos de trabalho. Só o comércio registrou saldo positivo de funcionários. No acumulado de janeiro a outubro deste ano, houve o fechamento de 751.816 mil vagas. Em 12 meses, a cifra passou a 1,5 milhão de postos, também em dados ajustados.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink