Agricultura e Minas e Energia discutem estratégia para autossuficiência em fertilizantes

Agronegócio

Agricultura e Minas e Energia discutem estratégia para autossuficiência em fertilizantes

O País pode passar de importador de fósforo para exportador, em seis ou oito anos
Por:
620 acessos

Os ministérios da Agricultura e de Minas e Energia estão discutindo a estratégia que vai levar o País a se tornar autossuficiente em fertilizantes. Nesta quinta-feira (6), os ministros das duas pastas, Reinhold Stephanes e Edison Lobão, analisaram, em Brasília, estudo técnico sobre o potencial das jazidas no Brasil. A conclusão é que o País pode passar de importador de fósforo para exportador, em seis ou oito anos.

Além das jazidas de fósforo já dimensionadas, o estudo técnico aponta a ocorrência do mineral na divisa de Goiás com Tocantins, que pode ser a maior jazida brasileira. Em relação ao potássio, outro importante insumo agrícola do qual o Brasil é dependente externo, será preciso definir políticas para investimentos públicos e privados, assim como a implantação de projetos.

Tanto Stephanes quanto Lobão concordam que este não é projeto para uma gestão, mas pretendem construir uma proposta que resulte no marco regulatório para o setor, a exemplo do vai ser feito com o pré-sal. Técnicos dos Departamento Nacional de Pesquisa Mineral já estão encarregados de acompanhar os processos de exploração das atuais jazidas.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink