Agricultura familiar do Pará lidera produção nacional de mandioca

Agronegócio

Agricultura familiar do Pará lidera produção nacional de mandioca

Pará lidera a produção nacional de raiz de mandioca
Por:
3253 acessos

O estado do Pará possui mais de 196 mil  estabelecimentos de  agricultura familiar. Essas propriedades ocupam no total uma área de quase 7  milhões de hectares  e onde vivem e trabalham mais de  665 mil agricultores familiares. A renda bruta anual do seguimento, de acordo com o censo,  é superior a R$ 2,3 milhões. Os dados são do censo agropecuário de 2006.

O Pará lidera a produção nacional de raiz de mandioca, com  cerca 4,7 milhões de toneladas anuais sendo que deste total, 93% vem da agricultura familiar. O estado é responsável pelo produção de quase 20% da mandioca que é consumida em todos o país.

Além da mandioca, a agricultura familiar  é responsável por  84% do arroz  e  69% do milho produzidos no estado.  82%  do café arábica e 83% do feijão também vêm dos estabelecimentos familiares.

A produção de leite também tem destaque, 68% do produto vem de produtores familiares. Na criação de animais, 79% dos porcos  e 31% das aves (galinhas e frangos)  vêm de propriedades de agricultores familiares.

Assistência

No Pará, os agricultores familiares contam com o apoio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater). É ela que dá todas as orientações para que o produtor tenha sucesso do plantio à colheita. 

Segundo o coordenador técnico da Emater paraense, Paulo Lobato, antes do plantio é feito um diagnóstico da unidade de produção familiar. “É necessário identificar, dentre outras coisas, as potencialidades e limitações da propriedade e, a partir daí, trabalhar junto com a família no planejamento das atividades, identificando inclusive a necessidade de crédito rural”, diz o engenheiro agrônomo.  

Paulo Lobato explica que no atendimento prestado aos agricultores familiares, pelos técnicos de Ater, é feito um trabalho minucioso para garantir sucesso em todas as etapas do trabalho. “É preciso avaliar a capacidade de mão-de-obra da família, as condições de produção, o mercado para os produtos já trabalhados e para os que se deseja trabalhar, condições de escoamento da produção e a capacidade de endividamento da família, caso tenha que acessar um financiamento via Pronaf”, acrescenta.

Parceria

No Pará, a agricultura familiar tem grande participação na complementação dos alimentos básicos da merenda escolar. Desde 2002 é prioridade para a  Secretaria de Estado de Educação (Seduc) a participação de produtores da agricultura familiar no fornecimento de alimentos saudáveis para as mais de a 300 escolas da rede pública estadual de ensino  da Grande Belém.

Os alimentos são comprados por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAe)  e Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). São mais de 50 famílias de agricultores familiares que fornecem feijão caupi, abóbora, feijão verde, couve, cheiro verde, laranja, banana, melancia, abacaxi, mamão, tangerina e temperos. Esses produtos constituem 50% do cardápio dos estudantes.

/Ascom

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink