Agrifirma ganha Prêmio ABIC Destaque da Sustentabilidade dos Cafés do BR

Agronegócio

Agrifirma ganha Prêmio ABIC Destaque da Sustentabilidade dos Cafés do BR

Anúncio aconteceu dia 26, durante lançamento da 7ª Edição Especial dos Melhores Cafés do Brasil Safra 2010/2011
Por: -Joana
1201 acessos
A Agrifirma Campo Aberto Agropecuária, cujo diretor de produção é Rodrigo Rodrigues, coordenador do Comitê Agroinvestidor da ABMR&A - Associação Brasileira de Marketing Rural & Agronegócio, é a grande vencedora do Prêmio ABIC Destaque da Sustentabilidade dos Cafés do Brasil. O anúncio aconteceu dia 26 de abril, durante a solenidade de lançamento da 7ª Edição Especial dos Melhores Cafés do Brasil Safra 2010/2011, realizada na sede da ABRAS - Associação de Supermercados do Brasil, em São Paulo.


O Prêmio Destaque de Sustentabilidade, coordenado pela ABIC - Associação Brasileira da Indústria de Café, com consultoria do Instituto Totum, compõe a Edição Especial dos Melhores Cafés do Brasil e tem por objetivo reconhecer e premiar os produtores finalistas com melhor desempenho nos itens relacionados com a sustentabilidade de sua propriedade, entendida em seu conceito mais amplo, qual seja, sustentabilidade ambiental, social e econômica.

Para o gerente ambiental e comercial da Agrifirma, Ricardo de Paula Machado Cunha, o prêmio mostra que todo investimento em tecnologia de produção, apoio ao profissional, como formação de mão-de-obra especializada e, inclusive, na área ambiental, dá o principal retorno, que é a produção sustentável de alimentos.


Segundo Cunha, na Agrifirma são observados todos os itens relacionadas à produção, não só ambiental, mas as boas práticas agrícolas, que envolvem responsabilidade social, ou seja, desde o tratamento dado pela empresa aos seus trabalhadores e às comunidades localizadas em volta da fazenda, até a preocupação com a utilização de tecnologias e a produtividade agrícola. "Colher bem o café e obter boa produtividade demandam treinamento de pessoal com, por exemplo, cursos de tratoristas, cursos na área de fitossanidade para técnicos agrícolas, entre outros", esclarece o gerente, acrescentando que "a formação de mão-de-obra reflete no melhoramento do padrão de vida e bem-estar das famílias das comunidades".

Na fazenda também é adotada a metodologia japonesa 5S - senso de utilização, senso de ordenação, senso de limpeza, senso de saúde e senso de autodisciplina. O trabalhador, segundo Cunha, leva esses ensinamentos para a família e, assim, é formada uma cadeia de informações que refletem na sustentabilidade da região. "Na Agrifirma, essas ações não se limitam à cafeicultura, se estendem também às lavouras de algodão, milho e soja", finaliza.


As informações são do Grupo Publique

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink