Agristar investe em unidade de sementes em Minas Gerais

Agronegócio

Agristar investe em unidade de sementes em Minas Gerais

Por:
63 acessos

De olho no potencial de crescimento do mercado de hortaliças no Brasil, a Agristar, uma das maiores empresas de sementes do País, está construindo sua segunda unidade de produção e beneficiamento. O local escolhido foi o município de Jaíba, no norte de Minas Gerais, que receberá um investimento inicial de R$ 1 milhão. O valor será dividido em R$ 500 mil para a construção da unidade e outros R$ 500 mil para contratação de agricultores para produzir sementes e planejamento e construção de uma área de produção própria.

"Até agora, 100% de nossas sementes eram produzidas no município de Orizona, em Goiás, mas a cidade está localizado em um região de altitude superior a mil metros, o que não favorece o desenvolvimento de determinadas culturas, como pepino, abóbora e melancia, que precisam de temperaturas mais quentes durante a noite", diz Fernando Marçon Guimarães, gerente de vendas da Agristar.

Participação no mercado

A estratégia da empresa é aumentar sua participação no mercado de sementes de hortaliças no Brasil. A Agristar, atualmente, possui 15,5% (US$ 8 milhões) do mercado de sementes, que movimenta anualmente no País cerca de US$ 52 milhões. A meta da empresa é abocanhar uma fatia de, pelo menos, 22% (US$ 11,4 milhões) desse mercado ainda neste ano e registrar crescimento de 42,5% até o final de 2005.

"Dentro da nossa estratégia, a unidade de Jaíba terá uma importância muito grande, já que conseguiremos aumentar o volume de produção oferecida ao mercado interno e ainda reduziremos nossas importações", explica Guimarães. Atualmente, 20% das vendas da Agristar no Brasil é de produtos importados, principalmente do Japão, Estados Unidos, Espanha, África do Sul e Holanda.

Substituição de importação:

Guimarães lembra, no entanto, que não será possível substituir totalmente as compras externas, já que algumas variedades são exclusivas de outros países. "Vamos começar ainda neste ano testes para nacionalizar as sementes de abobrinha e pimentão", afirma o executivo.

A nova unidade de beneficiamento irá entrar em operação entre o final de abril e o começo de maio, com uma área de 250 hectares de produção totalmente irrigados. A meta, no entanto, é chegar a 400 hectares nos próximos dois anos, dividindo entre produção própria e área contratada junto a agricultores locais, que fazem parte do Projeto Jaíba, parceira de União, estado e municípios para desenvolvimento da região.

A produção em Jaíba responderá por 38% dos 210 mil quilos de sementes estimados para serem vendidos pela Agristar na safra 2004/05. O restante – outras 46 variedades - será produzido na unidade de Orizona, em uma área de 1,5 mil hectares, que permanecerá ativa, apesar do novo projeto.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink