Agro Norte lança Sistemas de Produção e variedades de soja para 900 pessoas

Agronegócio

Agro Norte lança Sistemas de Produção e variedades de soja para 900 pessoas

As técnicas foram apresentadas durante Dia de Campo
Por:
1556 acessos
Aproximadamente 900 pessoas, entre agricultores, pecuaristas, acadêmicos e autoridades de Sinop e de várias regiões de Mato Grosso e de outros estados conferiram nas lavouras da Agro Norte, os resultados dos sistemas de produção desenvolvidos pela empresa. As técnicas foram apresentadas no sábado (16), durante o 15º Dia de Campo, realizado em Sinop, na sede da Agro Norte Pesquisa e Sementes.


Os sistemas de produção permitem o plantio de suas safras num único verão e proporcionam aumento de produtividade, lucro e geram sustentabilidade para a propriedade. Foram apresentadas dobradinhas entre arroz, soja, feijão e milheto.

Para o produtor rural Argino Bedin, dono das Fazendas Santa Anastácia e Lagoa Vermelha, localizadas em Sorriso (MT), o plantio de soja intercalado com arroz é uma ótima alternativa para a quebra da monocultura.

“Com a técnica se pode ir além do ciclo soja e milho. O uso do milheto também é outra opção interessante. Este é o primeiro ano que uso esse sistema da Agro Norte, que está sendo aplicado em 170 hectares, mas já percebo as mudanças positivas, resultado do plantio do arroz Cambará”, ressaltou Bedin.

O agricultor Antônio Vicento Bovetto, dono de 200 hectares em Nova Bandeirantes (MT), pretende começar usar o feijão para oferecer dois produtos ao mercado.

“Tenho a pretensão de utilizar a variedade de feijão IPR 139. Tive a oportunidade de ver a qualidade do produto na lavoura e isso me chamou muito a atenção. Pretendo inclusive repassar essas informações a outros produtores de Nova Bandeirantes”, explicou Bovetto.


O Dia de campo também atraiu industriais. O responsável pelo departamento de compras da Camil Alimentos S.A, Douglas Chocair, veio de Cuiabá a Sinop para conhecer as novidades.

“Compramos da Agro Norte o arroz em casca da variedade Cambará há vários anos e o produto tem qualidade indiscutível. É 100% aceito no mercado, pela dona de casa e nos dá o retorno esperado com sua comercialização, que é feita para todo Mato Grosso, além de Rondônia e Brasília”, afirmou.

Para o engenheiro agrônomo e representante do Grupo Scheffer, Carlos Filippin, as técnicas que intercalam o plantio de soja com arroz ou ainda usam o milheto e o pé de galinha, aumentam o índice de qualidade da oleaginosa na segunda safra.

“Usamos as técnicas da Agro Norte em áreas já com a fertilidade baixa, devido aos anos de plantio e obtivemos resultados satisfatórios. Em locais com baixa produtividade onde foi plantado soja em outubro, na segunda safra desse mesmo grão nós já registramos a retirada de 60 sacas da oleaginosa por hectare, isso depois de fazer uso dessas técnicas”, enfatizou Fillipin.


Convencional

Outro destaque durante o Dia de Campo foi o lançamento de cinco novas variedades de soja convencional, que apresentam alto nível de produtividade, têm maior tolerância a seca e também a chuva e são mais resistentes a nematóides.

“É importante que os produtores tenham novas opções. Atualmente o mercado da soja transgênica está nas mãos de algumas multinacionais, então o produtor não tem saída, ele vai pagar royalties no momento da compra ou da venda do produto. Tendo outras alternativas de soja convencional produzidas com alta tecnologia, os produtores conseguirão obter os mesmo resultados alcançados com o cultivo da soja transgênica”, finalizou o engenheiro agrônomo e pesquisador da Embrapa Arroz e Feijão, Fábio Wruck.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink