AGROBRASÍLIA recebe adidos agrícolas e conselheiros comerciais
CI
Agronegócio

AGROBRASÍLIA recebe adidos agrícolas e conselheiros comerciais

Para a sexta-feira, 18, está programada uma visita de embaixadores e diplomatas africanos
Por:
Share A tecnologia agropecuária apresentada na AGROBRASÍLIA despertou o interesse de autoridades de vários países. Na terça-feira, 15 de maio, o evento recebeu uma comitiva formada por adidos agrícolas e conselheiros comerciais dos Estados Unidos, Espanha, Alemanha, Canadá, China e Japão. Eles visitaram as exposições do Parque Tecnológico Ivaldo Cenci e participaram da abertura oficial da Feira. Para a sexta-feira, 18, está programada uma visita de embaixadores e diplomatas africanos.


“A nossa visão é de que a AGROBRASÍLA pode ser uma espécie de vitrine pra mostrar não só nossos produtos, mas o potencial agrícola que o Brasil tem na sua região central, especialmente do cerrado que há 30 anos começou a ser desenvolvida”, relatou Rui Samarcos Lora, coordenador da Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura.


O conselheiro para Alimentação, Agricultura e Defesa do Consumidor da Alemanha, Volker Niklahs, elogiou o crescimento da AGROBRASÍLIA e afirmou que o nível tecnológico e profissional é o mesmo das feiras européias. Ele ressaltou a importância de visitar as exposições e ver as novidades na área de pesquisa de sementes e maquinário. “Para nós é muito importante visitar feiras desse tipo. A AGROBRASÍLIA é uma feira crescente, que mostra muito bem o dinamismo da agricultura na área do cerrado, uma das áreas agropecuárias mais promissoras do Brasil. As empresas que estão aqui apresentam tecnologia de primeira classe como nós conhecemos na Europa e nos EUA”, destacou.


Niklahs também enalteceu a iniciativa da AGROBRASÍLIA de destacar o Ano Internacional das Cooperativas e reunir entidades de todo o país no Parque Ivaldo Cenci. “O cooperativismo teve origem na Alemanha e foi desenvolvido entre pequenos produtores. Conhecemos muito bem. E o mais importante é que existem contatos entre as organizações. Temos projeto de cooperação entre cooperativas brasileiras e alemãs no sul do Brasil. E acho que podemos repetir em outros lugares”, vislumbrou.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink