Agrodefesa combate ferrugem asiática da soja em Goiás
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,046 (0,55%)
| Dólar (compra) R$ 5,60 (-0,69%)


Agronegócio

Agrodefesa combate ferrugem asiática da soja em Goiás

O produtor goiano está proibido de plantar o grão entre 1º de julho e 30 de setembro
Por:
1337 acessos

Para combater a ferrugem asiática da soja no Estado de Goiás, o produtor rural está proibido de plantar o grão entre 1º de julho e 30 de setembro, o chamado vazio sanitário. O descumprimento da lei pode gerar multa de R$ 250 por hectare plantado. As regras estão estabelecidas na Instrução Normativa 003/2010 da Agrodefesa, publicada na D.O.E, de 19/08/ 2010. Os produtores de soja de Goiás devem prioritariamente eliminar toda soja que nasce voluntariamente no campo antes do vazio sanitário, procedimento que vem sendo realizado desde 2006, com eficiência comprovada por meio de estudos.

Os produtores que cultivarem soja em faixa de domínio das rodovias do Estado ficam responsáveis pela eliminação de restos culturais e também estão sujeitos as penalidades. A semeadura de soja fica autorizada a partir de 1º de outubro. O produtor também deve cadastrar ou recadastrar as áreas produtoras, obrigatoriamente, no prazo máximo de 15 dias após a semeadura. Esse cadastro pode ser feito nas Unidades Locais da Agrodefesa ou pelo site: www.agrodefesa.go.gov.br.

A ferrugem asiática é uma doença que atinge principalmente a cultura da soja e pode causar grandes danos comerciais, pois reduz a produtividade da planta por meio da desfolha precoce que diminui a produção dos grãos.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink