Agrometrika: Perspectiva de Rentabilidade de Grãos 2013/14
CI
Agronegócio

Agrometrika: Perspectiva de Rentabilidade de Grãos 2013/14

Safra começa sua etapa pós-colheita tropeçando na questão logística
Por:
Soja 2012/13 – A Safra começa sua etapa pós-colheita tropeçando na questão logística, que pode afetar a rentabilidade dos 44% da safra de soja que ainda faltam ser fixada (vendidos). Porém, para a maioria das regiões existe um colchão que reduz a possibilidade do produtor entrar no prejuízo nessa cultura, haja vista que são poucos os casos dos produtores que venderam menos de 30% da sua safra. Nesse contexto, o maior prejuízo com o frete vai ficar mesmo nos livros das tradings, que com certeza, ao longo do ano, vão tentar repassar parte das perdas já consolidadas (sobre as compras do 1° Semestre de 2012) na soja que está indo para os portos de agora até maio. As fixações daqui em diante vão considerar o novo custo frete, e os traders serão pressionados para recuperar parte do prejuízo, sobretudo na soja que está em depósito nas tradings.


Soja 2013/14 – Para a safra 13/14, as expectativas de resultado são inferiores às da safra vigente em face da perspectiva de aumento esperado do plantio nos EUA. Ao olharmos para a tela de CBOT, isso fica claro pelo valor de USD 14,57 cents/bu para o vencimento MAR/13 contra 12,63 no JAN/14, quase USD 2,00 a menos. Diante desse quadro menos favorável, e em face dos problemas de produtividade descritos acima, é de se esperar uma redução da euforia nas regiões mais afetadas, sobretudo no PI, com possível redução do nível de tecnologia e/ou redução do crescimento ou até mesmo abandono de algumas áreas menos produtivas, que retornariam para pasto. A comercialização 2014, apesar de já ter começado, tende a ser mais lenta que a do ano passado. Em face dos problemas com o frete, as tradings devem atuar de maneira mais moderada. Do lado vendedor, os produtores provavelmente vão apostar mais no mercado de clima da safra dos EUA para tentar colocar sua produção em melhores condições de preço, compensando parte da redução do basis na origem.


O quadro abaixo demonstra, considerando produtividade média dos últimos 5 anos e adição de um coeficiente de ganho de produtividade de 2%/ano, a estimativa de rentabilidade da safra 13/14 para a soja.


Gráfico 1 – Rentabilidade da Soja

Fonte:Inteligente Ativa - Agrometrika (www.agrometrika.com.br)



Milho 2ª Safra 12/13 – Por razões óbvias, será a maior vítima do caos logístico (previsível) que se instalou no país. Depois da experiência amarga de muitas tradings em cobrir as perdas americanas com o milho do cerrado, ao exportarmos cerca de 23,5 milhões de toneladas (sem contar fevereiro e março de 2013), as empresas devem operar com menos ímpeto neste ano. Nesse mesmo período do ano passado, em torno de 30% da safrinha do MT já estava vendida enquanto hoje essa cifra não passa de 10%. A quebra americana acelerou ainda mais as vendas, mas em condições de safra normal nos EUA (o que se projeta nesse momento), não se espera uma exportação superior a 13 milhões de toneladas para o milho nacional, o que colocará a logística de armazenagem do milho em xeque, com um escoamento mais lento. Diante desse quadro e de uma frouxidão na demanda (bom para as galinhas) os produtores do cerrado deverão amargar uma safrinha com resultado pífio, senão com um leve prejuízo, dependendo da localização da produção e condições de armazenagem, mesmo considerando uma produtividade normal. Para o PR e SP, a situação deve ser um pouco mais favorável. Para minimizar os efeitos adversos da logística e melhorar a rentabilidade nas regiões mais distantes, o MAPA ensaia através da CONAB um leilão de opções de venda para uma volume entre 3 a 4 milhões de toneladas, que terão forte demanda e provavelmente boa parte será exercida pelos produtores. Seguirá aos leilões de opção, o PEP e talvez o PEPRO. Sem uma mãozinha estatal o produtor não se sentirá motivado a manter a área de segunda safra em 2014, sobretudo pelas perdas na soja precoce que só se justifica pelo cronograma de entrada do milho.

Gráfico 2 – Rentabilidade do Milho Safrinha


Fonte:Inteligente Ativa - Agrometrika (www.agrometrika.com.br)


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.