Agronegócio brasileiro exportou mais ao Oriente Médio

Agronegócio

Agronegócio brasileiro exportou mais ao Oriente Médio

Exportações para o Oriente Médio cresceram 2,7% em agosto
Por:
1965 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

As exportações da agricultura e da pecuária brasileira para o Oriente Médio cresceram 2,7% em agosto sobre o mesmo mês do ano passado, segundo informações divulgadas na última terça-feira (09.09) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Também aumentaram as vendas do segmento para dois países árabes que estão na lista dos 20 principais destinos de produtos do agronegócio em agosto, a Arábia Saudita, que é o primeiro entre os árabes e o sexto no ranking geral, e os Emirados Árabes Unidos, o segundo entre os árabes e o 12º na lista toda.

O Egito é o 20º no geral e o terceiro no mercado árabe, mas as exportações para esse mercado recuaram 49%. Para os sauditas, as exportações cresceram 57% e para Emirados 27%. O mercado saudita fez compras de US$ 264,4 mil, os Emirados gastaram US$ 198,7 mil e o Egito US$ 126,3 mil.

Em agosto, o agronegócio faturou US$ 768,4 mil com vendas ao Oriente Médio. A região respondeu por 8,6% do total exportado pelo País, contra 7,4% em agosto de 2013. O Oriente Médio inclui vários países árabes, como Emirados e Arábia Saudita, mas também outros que não são árabes, como Israel e Irã. Ou seja, as vendas contabilizadas pelo Mapa para a região incluem estes destinos.

O aumento das exportações para o Oriente Médio ocorreu na contramão do movimento do mercado internacional como um todo, já que as vendas externas brasileiras do agronegócio em geral se retraíram 12,5% sobre agosto do ano passado. Elas somaram US$ 8,8 bilhões. Segundo o Ministério da Agricultura, os produtos de origem vegetal foram os que mais contribuíram para a queda em agosto, principalmente em função do recuo nas vendas do complexo sucroalcooleiro, complexo soja, cereais, farinhas e preparações. Nas vendas externas de produtos de origem animal, no entanto, houve aumento.

No acumulado dos oito primeiros meses do ano também caíram as exportações do agronegócio brasileiro. O recuo foi de 2,1% sobre os mesmos meses do ano passado e a receita obtida ficou em US$ 67,6 bilhões. Também no acumulado do ano, o complexo sucroalcooleiro teve a maior queda e influenciou o resultado geral. Já outros segmentos como complexo soja, carnes, e produtos florestais, papel e celulose e madeira registraram crescimento nas vendas.

As exportações para o Oriente Médio caíram de janeiro a agosto ainda mais do que a média geral. O recuo foi de 12% sobre iguais meses de 2013 para um faturamento de US$ 4,6 bilhões. Também diminuíram as vendas para dois países árabes que constam na lista dos 20 principais destinos no período, a Arábia Saudita, para a qual o recuo foi de 15%, e os Emirados, para onde as vendas caíram 9,3%. O Egito também faz parte da lista e aumentou as compras em 0,7%.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink