Agropecuária foi setor com mais demissões no MS

Agronegócio

Agropecuária foi setor com mais demissões no MS

A atividade contratou 2.195 trabalhadores, mas demitiu outros 3.530 funcionários
Por:
104 acessos

A agropecuária fechou 1.335 postos de trabalho com carteira assinada no mês de julho, em Mato Grosso do Sul, e foi a principal atividade responsável pelo saldo negativo na geração de empregos formais no Estado. No mês passado, a atividade contratou 2.195 trabalhadores com carteira assinada no Estado, mas demitiu outros 3.530 funcionários, o que comprova o fechamento de postos de trabalho.

A indústria de transformação também desempregou mais que contratou em julho no Estado. Foram 3.224 admissões com carteira assinada contra 4.198 demissões de trabalhadores, resultando na desincorporação de 974 postos de trabalhos. Com isso, o resultado negativo na evolução do emprego formal no Estado só não foi pior em função do bom desempenho das atividades do comércio e da construção civil. Em julho, o comércio de MS acrescentou 415 postos, resultado de 3.347 admissões e 2.932 demissões. A construção civil ampliou o estoque de empregos no Estado em 241 postos, no mês passado, fruto de 1.560 contratações e 1.319 demissões.

Apesar do resultado negativo da agropecuária em julho, a atividade foi a que mais contribuiu para a geração de novos postos de trabalho em MS no acumulado dos sete primeiros meses deste ano. De janeiro a julho, das 15.485 novas vagas abertas com carteira assinada no Estado, 8.330 foram originadas pela agropecuária – atividade que contratou formalmente 32.774 trabalhadores e demitiu outros 24.444 nos sete primeiros meses de 2007.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink