Agrosecurity divulga Boletim sobre projeção de Safra
CI
Agronegócio

Agrosecurity divulga Boletim sobre projeção de Safra

Estimativa de produção de milho verão é de 36,16 milhões de t, aumento de 0,67% sobre 2010/11
Por:
SOJA - BRASIL

A projeção de Safra de soja 2011/12 é de 70,8 milhões de toneladas, o que representa queda de 4,5 milhões de toneladas em relação à safra anterior. A queda de produtividade estimada é de 7,72%. O estado que apresenta maior queda de produtividade é o RS, com 29,74% a menos que o obtido na Safra 2010/11. O segundo estado que apresenta maior quebra é o PR, com produtividade 20,77% inferior ao obtido na safra passada. Os estados que apresentam maior perspectiva de produtividade são BA, com 53,9 sacas por hectare e MG, com 53,5 sacas por hectare.



Na Safra 2011/12, o estado do MT deve produzir 30,9% do total nacional de soja. Em relação às regiões, o Centro-Oeste irá produzir 50,4% da soja do Brasil, o que representa aumento de 5,4 p.p. em relação à participação na 2010/11. O Sul deve produzir 30,2% da produção nacional, o que representa queda de 7,1 p.p. em relação à Safra 2010/11. O terceiro maior estado produtor continua sendo o Nordeste, com 9,4% do total de soja da Safra 2011/12. Apesar do aumento da área na Bahia, observa-se uma perspectiva de leve queda da produtividade em relação à Safra 2010/11. O Sudeste é quarta região produtora de soja, com participação de 7,1% da produção nacional na Safra 2011/12.

MILHO VERÃO – BRASIL
 


A projeção de produção de milho verão é de 36,16 milhões de toneladas, o que representa aumento de 0,67% em relação ao obtido na Safra 2010/11. A perspectiva de produtividade média é de 69,8 sacas por hectare, o que representa queda de 7,7% em relação à safra anterior. Assim como na soja, o estado que apresenta maior quebra é o RS, com 38,73% em relação à Safra 2010/11. Os estados do PR e SC também apresentam quedas significativas na produtividade de, respectivamente, 20,95% e 12,06%.

Na Safra 2011/12, MG consolida-se como o maior produtor de milho na Safra Verão, com a proporção de 19,4%. O estado do Paraná deve ser o segundo maior produtor. Sul e Sudeste representam, em conjunto, 64,92% do total da safra nacional projetada.
 
 Projeção Regional
 
RIO GRANDE DO SUL


                           Fonte:Agritempo

A disponibilidade de água no solo no RS ainda é preocupante (predominância entre 20 e 40% para o estado). Na mesorregião Noroeste, situação de umidade ainda é baixa na maior parte do território. Em alguns municípios da microrregião de Ijuí e Três Passos, onde há grande produção de soja e milho, a situação da umidade é um pouco mais favorável.
 



Milho: Proporcionalmente, a região mais afetada é a de Ijuí. As regiões de Passo Fundo e Santa Maria também apresentam perdas substanciais. Já a região Nordeste apresentou perdas menores.
 


Soja: Até o momento, o impacto para a cultura da soja é menor que o impacto para a cultura do milho verão, em função do plantio mais tardio (que ocorreu sobretudo em novembro e dezembro/11). A região que apresenta maior perda relativa até o momento é Santa Maria (36 a 40%). A microrregião de Ijuí apresenta perspectiva de queda de 20%, com produtividade média de 30,5 sacas por hectare.
 


Arroz: Na microrregião de Campanha Ocidental (que, sozinha, representa cerca de 30% da produção de arroz do estado), e a expectativa de quebra é de 11% no momento, com produtividade estimada em 145,9 sacas 50 kg por hectare.
 
PARANÁ


            Fonte:Agritempo

De forma geral, a situação de umidade no estado melhorou significativamente em relação ao início de janeiro/12. A região oeste, no entanto, ainda apresenta umidade de solo bem abaixo da média do estado. Essa é a região que realizou o cultivo mais cedo e já apresenta colheita em um grau mais avançado.
 


Milho: A microrregião de Cornélio Procópio, no norte do estado, apresenta expectativa de queda de 33% na produtividade em relação ao inicial estimado. Ainda na região norte, Londrina/PR e Apucarana/PR apresentam perspectiva de quebra entre 23 e 28%. Segundo o DERAL, 1% da área de milho verão do estado foi colhida até 23/janeiro.
 

Soja: as regiões mais afetadas estão na região Oeste e Sudoeste do Paraná. Em Francisco Beltrão/PR, a produtividade estimada é de 36,7 sacas/hectare (queda de 37% em relação ao inicial) e, em Toledo/PR, a produtividade é de 35,4 sacas/hectare. De acordo com o último Relatório de Safra do DERAL (23/01), cerca de 3% da área de soja foi colhida, sendo 15% na região de Toledo e 9% na região de Cascavel. As primeiras colheitas (variedades mais precoces) estão com produtividade abaixo de 30 sacas/hectare.
 
MATO GROSSO DO SUL


           Fonte:Agritempo

Assim como ocorreu no Paraná, a situação de umidade do solo apresentou significativa melhora no Mato Grosso do Sul ao longo de janeiro/12, quando, no início do mês, a umidade predominante estava entre 20 e 50%. As microrregiões de Alto Taquari e Cassilândia apresentam queda de 15% na produtividade da soja em relação à produtividade inicial estimada. Já a microrregião de Dourados/MS apresenta expectativa de queda de 6% na produtividade da cultura, com produtividade média estimada em 47,3 sacas por hectare no momento.



SANTA CATARINA
 
                     Fonte:Agritempo

A região oeste é a que mais sofre com a estiagem, apresentando umidade abaixo de 40% na média. Para as demais regiões, especialmente ao centro e ao norte, a situação de umidade apresentou melhora significativa em relação ao início de janeiro/12. Na microrregião de Xanxerê, no oeste do estado, a produtividade estimada no momento é de 106,3 sacas por hectare, o que representa queda de 20% em relação à produtividade inicial.
 

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.