Agrosul/John Deere espera ”tocar o sino” muitas vezes na Bahia Farm Show
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,046 (0,55%)
| Dólar (compra) R$ 5,60 (-0,69%)


Agronegócio

Agrosul/John Deere espera ”tocar o sino” muitas vezes na Bahia Farm Show

Por:
2959 acessos
O estande de dois mil metros quadrados vai ser pequeno para tanta novidade. Quem diz isso é o presidente da Agrosul, revenda John Deere no Oeste da Bahia, Olmiro Flores, sobre a participação da empresa na Bahia Farm Show deste ano. Novas tecnologias em colheitadeira de grãos, trator com suspensão dianteira, lançamentos em distribuição de fertilizantes, e trator articulado de alta potência. Tudo isso estará à mostra na maior feira de tecnologia agrícola e negócios do Norte-Nordeste, que acontece de 29 de maio a 02 de junho em Luís Eduardo Magalhães, a 900 km de Salvador.



A animação de Olmiro Flores não se abala nem com o impacto da seca, que frustrou a safra em algumas microrregiões do Oeste. “Os preços das commodities estão em patamares nunca vistos, e o produtor do cerrado não vai deixar de investir por causa disso, muito pelo contrário. Foi a adoção de altas tecnologias na lavoura que fez com que o estrago não fosse pior”, diz Flores, que é conhecido por todos como Chico da Agrosul.

A Agrosul completa 21 anos este ano. Começou na Bahia e, há 15 anos, expandiu para o Piauí. “Estamos onde o produtor está. Na Bahia, estamos em Barreiras, Luís Eduardo Magalhães, Rosário e Roda Velha. E, no Piauí, em Bom Jesus”, afirma o empresário, que também se orgulha da tradição de 175 anos da John Deere, à qual a revenda sempre foi fiel. “Uma empresa centenária e sempre revolucionária”, pondera Chico.


O empresário lembra o sucesso que a colheitadeira Cotton 7760 alcançou no mercado, e, em especial, na Bahia Farm Show 2011. Essa máquina, segundo Flores, redefiniu o conceito de colheita de algodão. Mudou o formato do fardo e criou um processo quase simultâneo de colher e enfardar. “Além disso, como ela utiliza um filme plástico ao invés do tradicional saco, protege o material da poeira e da umidade, garantindo a qualidade da fibra, desde a lavoura, até o destino final dela”, explica.

Desde que foi lançada na feira passada, 64 unidades foram comercializadas. Em termos de produtividade, o revendedor afirma que a novidade dobrou a capacidade dos modelos anteriores. “Enquanto a convencional faz mil hectares, a nova faz dois mil”.

Badalada

Presente desde a primeira edição da Bahia Farm Show, a Agrosul afirma que a feira garante 50% dos negócios anuais da marca. Por isso, a empresa dá toda atenção ao evento, e até criou um símbolo muito especial para marcar sua presença. A cada venda que se concretiza, o cliente toca um sino, que é ouvido em quase todo o Complexo Bahia Farm Show.


“Simplesmente, o que era uma brincadeira, pegou. Os clientes pedem, os vendedores ficam motivados e se cria clima muito legal”, conta o empresário. “tentamos mudar para um tambor uma certa feita, mas não teve jeito, o sino veio para ficar. Esperamos que ele badale muito na Bahia Farm Show 2012”.

A Bahia Farm Show é uma realização da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), em parceria com a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Associação das Revendas de Máquinas e Implementos Agrícolas do Oeste da Bahia (Assomiba), Fundação Bahia e Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink