Aiba e governo do Estado assinam protocolo de intenções para fomentar o agronegócio na Bahia

Agronegócio

Aiba e governo do Estado assinam protocolo de intenções para fomentar o agronegócio na Bahia

Com o objetivo de promover as atividades agrícolas no Oeste da Bahia, a Aiba e o governo do Estado celebraram protocolo.
Por:
1031 acessos

Com o objetivo de promover as atividades agrícolas no Oeste da Bahia, a Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) e o governo do Estado celebraram, nesta terça-feira (13), um protocolo de intenções que visa alavancar o desenvolvimento econômico da região. O documento, assinado pelo presidente da Aiba, Júlio Cézar Busato; o secretário da Casa Civil, Bruno Dauster; e pelo superintendente de Política do Agronegócio, Guilherme Bonfim, prevê melhorias nas condições de escoamento da produção regional.

Por um lado, a Associação se comprometeu que toda a produção de grãos e fibras destinada à exportação será escoada pela Ferrovia de Integração Oeste Leste (Fiol) e pelo Porto Sul. O Estado, por sua vez, garantiu criar condições para viabilizar a utilização desses modais.

Além de potencializar as cargas para transporte por meio da Fiol e do Porto Sul, a concretização dessa parceria vai permitir também o aumento da produção de graneis agrícola no Oeste da Bahia, alavancando ainda mais o setor do agronegócio, que já possui grande participação no Produto Interno Bruto (PIB) da Bahia.

“Esse protocolo de intenções vai incentivar a atividade agrícola do Oeste baiano, um dos principais vetores de expansão e desenvolvimento econômico e social da região. Vale lembrar que a utilização desses modais vai desonerar, e muito, os custos com transporte e logística, que representa uma boa fatia do processo produtivo”, ressaltou Busato.

O encontro com representantes do governo também foi palco para discussão de outro importante tema: a suspensão de matrículas de algumas propriedades no Oeste da Bahia. O presidente da Aiba expressou a preocupação dos agricultores da região em relação a esta situação e pediu ajuda ao secretário para tentar solucionar os casos existentes.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink