AL: Ex-secretários debatem perspectivas da Agricultura
CI
Agronegócio

AL: Ex-secretários debatem perspectivas da Agricultura

Dez ex-gestores da pasta se reuniram a convite do secretário Álvaro Vasconcelos para discutir políticas públicas para o setor
Por:

Agência Alagoas - Dez ex-gestores da pasta se reuniram a convite do secretário Álvaro Vasconcelos para discutir políticas públicas para o setor Agência Alagoa As dificuldades, desafios e perspectivas da agricultura alagoana foram debatidas na segunda-feira (19), na sede da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri), durante o encontro com dez ex-secretários, promovido pelo atual gestor, Álvaro Vasconcelos. Na reunião, Vasconcelos apresentou as ações em execução e ouviu a contribuição dos antecessores para uma melhor implementação da política pública para o setor agropecuário. A reunião contou com as presenças dos ex-secretários José Marinho Júnior, Alexandre Toledo, Inês Pacheco, Manoel Sampaio, Reinaldo Falcão, Ulisses Ávila, João Sampaio, Tito Uchôa, Mário Agra e Jorge Dantas. O ex-deputado Mendes de Barros, autor da lei que criou a Seagri na década de 60, também participou do encontro e elogiou a iniciativa. “Um momento como este representa um avanço extraordinário na administração pública, demonstrando o interesse em unir forças para fortalecer a agricultura. Alagoas não tem alternativas para crescer além da agricultura e do turismo. Precisamos unir governo e oposição, unir o povo alagoano para avançar”, disse. O ex-deputado federal e ex-prefeito de Penedo, Alexandre Toledo, lembrou a importância econômica e social do setor agropecuário para Alagoas. “Alguns governantes não entenderam a importância da Agricultura e isso gerou um êxodo rural enorme, resultando na violência que vemos hoje nas grandes cidades. É preciso valorizar a agricultura e trabalhar para manter o homem no campo. Não existe animal mais violento que o homem com fome, vendo seu filho com fome”, alertou o ex-secretário. Assistência técnica, pesquisa e extensão Dois dos principais temas abordados na reunião foram a assistência técnica para o pequeno produtor e o fortalecimento de parcerias para pesquisa e extensão voltadas para o agricultor familiar. Nesse sentido, o reitor do Centro Universitário Cesmac, João Sampaio, ofereceu o corpo acadêmico da instituição para auxiliar nas pesquisas agropecuárias. “O Cesmac tem hoje uma estrutura muito boa, com uma escola de Medicina Veterinária fantástica. Estamos à disposição para formar um convênio técnico-científico com a Seagri”, disse Sampaio. “Sem assistência técnica, não vamos a lugar nenhum. Sem acesso à tecnologia, o agricultor vai produzir seu alimento, mas não será um transformador da própria realidade. Alagoas pode ser um Estado competitivo, mas, sem pesquisa, fica difícil”, disse Alexandre Toledo. “É preciso fortalecer o associativismo e o cooperativismo para que as ações cheguem ao seu público alvo com maior rapidez. É importante estreitar as parcerias com a Embrapa, que dispõe de toda a tecnologia, e ter a figura do extensionista para levar essas tecnologias para o campo, através de uma Emater forte”, avaliou José Marinho Júnior. Planejamento agrícola O ex-secretário Jorge Dantas, prefeito de Pão de Açúcar, destacou a importância de um planejamento agrícola considerando as perspectivas de mercado e a diversificação da produção rural. “O Estado precisa direcionar a produção para evitar que todos os agricultores produzam o mesmo artigo, gerem um excesso de oferta e a queda dos preços. É preciso dirigir essa produção para ter um melhor aproveitamento e rentabilidade”, alertou.

 

O ex-secretário e ex-prefeito de Água Branca, Reinaldo Falcão, que hoje exerce funções de assessor especial da Seagri, reforçou a importância do planejamento agrícola e da garantia de recursos orçamentários para a Agricultura.

“É preciso incluir, no Orçamento do Estado, recursos específicos para programas estratégicos da Agricultura, como o Programa do Leite e o Programa de Incentivo à Produção de Grãos. Além disso, a pasta necessita com urgência de um concurso público para o quadro técnico permanente. O governador Renan Filho tem acompanhado o secretário Álvaro Vasconcelos em viagens pelo interior e hoje, certamente, tem uma visão clara da agricultura alagoana e das suas necessidades”, disse Falcão.

Atual responsável pelos rumos do setor, o secretário Álvaro Vasconcelos agradeceu pelo interesse demonstrado por todos que participaram da reunião e apresentou um breve balanço das ações executadas em 2015.

“Estamos trabalhando com responsabilidade para que o Canal do Sertão seja aproveitado em toda a sua capacidade, levando água para as comunidades do Semiárido, perenizando os rios e açudes do Sertão e fixando o homem do campo na região. Em meio à crise do setor sucroenergético, conseguimos intermediar a reabertura da Usina Uruba e temos incentivado os produtores a investir no milho e na soja, já com grandes resultados. Teremos uma safra de milho duas vezes maior que no ano passado e já conseguimos garantir a exportação da soja produzida em Campo Alegre e Porto Calvo. Essa exportação mostra ao empresário que ele pode produzir, pois existe um mercado”, disse Vasconcelos.

 “Temos parcerias com a Embrapa, o Sebrae, o Senar, a Ufal e outras instituições no sentido de promover a capacitação técnica e as pesquisas necessárias para dar ao pequeno agricultor o suporte necessário para que ele aumente sua produtividade e a qualidade dos seus produtos. Na pecuária de leite e de corte, trabalhamos com o transplante de embriões e a fertilização in vitro, garantindo o melhoramento genético dos rebanhos. O governador Renan Filho também mostrou sua preocupação com o setor, garantindo os incentivos fiscais para o leite e a avicultura. Enfim, estamos confiantes de que Alagoas pode avançar na agricultura a partir de soluções criativas e da vontade, do trabalho e dedicação dos que estão na esfera pública e no campo”, afirmou o secretário.

De acordo com Álvaro Vasconcelos, o encontro desta segunda-feira serviu para que parte da experiência de seus antecessores fosse absorvida, dando uma ideia clara dos desafios que estão por vir à frente da pasta da Agricultura.

“A partir dessa reunião, poderemos traçar um perfil melhor dos destinos da Seagri. O trabalho sempre pode melhorar e, depois desse encontro, estou ainda mais certo de que o Estado vai superar a crise, alavancado pelo setor agropecuário”, observou.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.