Álcool está a salvo, dizem especialistas

Agronegócio

Álcool está a salvo, dizem especialistas

Por:
286 acessos

A valorização nos mercados mundiais fez com que o açúcar assumisse no primeiro semestre do ano um novo papel na pauta de exportações brasileiras.

A receita chegou a US$ 3,19 bilhões, crescimento de 53%, o maior entre as principais commodities agrícolas comercializadas pelo país. Em julho, a alta do faturamento com as vendas externas de açúcar foi de 34,3% ante o mesmo mês de 2008. Em volume, a alta foi de 36,8%, para 10,4 milhões de toneladas de janeiro a junho. O país exporta praticamente 70% do que produz. Esse desempenho ameaça a produção de álcool?

Antonio de Padua Rodrigues, diretor da Unica, diz que não é simples mudar a logística de distribuição de álcool para a de açúcar. Além disso, quase 40% das unidades do centro-sul produzem apenas etanol. Como o combustível vem de um período de preços achatados, as empresas não têm recursos para investir no redirecionamento para o açúcar.

A Unica prevê que 57,7% da safra atual de cana vire álcool (ante 60,5% na anterior). A participação do açúcar deve subir de 39,5% para 42,3%.

Para Mírian Bacchi, professora da USP e pesquisadora do Cepea, o setor está maduro para não comprometer o promissor mercado de biocombustíveis.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink