ALERTA: Baixa umidade diminui vigor das lavouras
CI
Imagem: Gabriel Luan Rodrigues
PREVISÃO

ALERTA: Baixa umidade diminui vigor das lavouras

A segunda-feira (09.05) terá um padrão bastante típico para a estação
Por: -Aline Merladete

A segunda-feira (09/05) terá um padrão bastante típico para o outono. As chuvas seguem concentradas na faixa norte do território nacional, ao passo que no centro-sul há uma diminuição no regime das instabilidades. Apesar disso, não se descartam algumas pancadas rápidas e passageiras sobre a parcela mais central do centro-oeste, devido à atuação de uma área de baixa pressão. 

Sobre a costa leste do Brasil, também podem ser registradas algumas chuvas isoladas, principalmente na forma de chuviscos passageiros. Isso acontece devido à influência dos ventos oceânicos. 

Já na Região Sul, o amanhecer segue frio, especialmente nas regiões mais altas. E há possibilidade de geadas fracas. 

O aviso agrometeorológico segue para o cenário de estiagem na parcela central do país. Além dos baixos volumes de precipitação, é esperado que as temperaturas no período da tarde sejam mais elevadas e os índices de umidade mais baixos. 

Esta condição acelera a perda de umidade do solo e das plantas para o ambiente, diminuindo o vigor e o potencial produtivo das lavouras.

Confira a plataforma completa de mapas aqui.

Saiba  a previsão para a sua cidade aqui.

Região Norte

As instabilidades tropicais garantem um padrão de chuvas bem distribuídas sobre a região. Porém, a proximidade com a massa de ar quente e seco no sudeste da região norte, impede a formação das nuvens carregadas sobre o sudeste do PA e praticamente todo o estado do TO. As chuvas podem ser significativas sobre a grande região do Baixo Amazonas, Manaus e Belém, com volumes superando os 50 mm no decorrer do dia.

Região Nordeste

As chuvas seguem um padrão típico da época do ano, as instabilidades se concentram no leste e norte da região. As perturbações de leste favorecem as chuvas sobre o leste da BA, com volumes expressivos sobre o Recôncavo Baiano. Já na faixa norte da região é o corredor de umidade conhecido como Zona de Convergência Intertropical que mantém o padrão chuvoso. Os volumes podem superar a marca dos 50 mm no noroeste do CE até o norte do MA.  Contudo, as áreas do interior do nordeste, tem o domínio da massa de ar quente e seco, que mantém as temperaturas elevadas e os índices de umidade abaixo do ideal. 

Região Centro-Oeste

A atuação de um cavado - região alongada de baixa pressão - sobre o centro da região, poderá gerar algumas instabilidades pontuais e isoladas. No entanto, seguindo um padrão típico da época do ano, os volumes esperados são baixos. Na maioria das projeções essas chuvas serão inferiores aos 5 mm no decorrer do dia, com as maiores chances de ocorrer entre o nordeste do MT e a parcela central do GO. Porém, alguns volumes mais expressivos, associados às instabilidades da região amazônica, podem surgir no noroeste do MT e promover chuvas acima dos 20 mm no período. Agora, na metade sul do MT e todo o estado do MS, o tempo será seco e quente, com alertas em relação aos índices de umidade no oeste do MS.

Região Sudeste

A atuação de uma área de alta pressão impede a formação das nuvens carregadas sobre grande parte da região. Entretanto, algumas instabilidades poderão aparecer sobre o nordeste de MG e norte do ES, devido à influência dos ventos oceânicos. Porém os volumes previstos são inferiores aos 10 mm e as chuvas vão ocorrer na forma de pancadas fracas e passageiras. Além disso, é esperado que a segunda-feira tenha uma grande variação de nebulosidade na faixa leste do sudeste. Já em relação às temperaturas, há uma maior tendência de aquecimento, com o amanhecer não sendo tão frio e as tardes começam a ter temperaturas maiores, sobretudo na metade oeste da região. 

Região Sul

O tempo será dominado por uma área de alta pressão, mantendo o tempo mais seco e as temperaturas mais baixas, principalmente no período do amanhecer e anoitecer. Praticamente todas as áreas da região seguem sob este regime, e há possibilidade de geadas sobre as serras ao norte do RS, serras e planalto norte de SC. Algumas instabilidades poderão surgir no leste do PR, devido à incursão de umidade oceânica, mas os volumes previstos são inferiores aos 5 mm e na forma de chuviscos passageiros. 

Veja os mapas destaques para hoje:

Chuva

Umidade Mínima

Risco para Geada

Material exclusivo elaborado pela equipe Agrotempo.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.