Alerta sobre o uso de queimadas
CI
Agronegócio

Alerta sobre o uso de queimadas

Todo cuidado é importante nesta época para evitar danos à produção, ao solo e à biodiversidade
Por:
A seca chegou em algumas regiões do país e, com ela, o período de incêndios florestais. Todo cuidado é importante nesta época para evitar danos à produção, ao solo e à biodiversidade. Todos os anos quando o inverno chega, há escassez de chuva, o que acarreta o ressecamento natural de vegetação, propiciando os incêndios florestais.

Para evitar que os produtores tenham prejuízos, anualmente, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) alertam sobre os incêndios florestais e orientam sobre os riscos queimadas, que não devem mais ser usadas na agricultura de forma aleatória.

Há diferenças entre queimada e incêndio florestal. A primeira é aquela prática florestal antiga, quando o produtor rural faz o uso do fogo para fazer a limpeza de roçado, a limpeza de pastagens. Já a segunda, é quando o fogo foge ao controle e traz prejuízos ambientais e econômicos.

O assessor técnico da Comissão Nacional de Meio Ambiente da CNA, João Carlos De Carli, concedeu entrevista ao programa de rádio CNA Brasil Rural e deu dicas importantes sobre o assunto. “Não se deve utilizar mais a queimada. Atualmente, existem outras tecnologias mais seguras à disposição do produtor rural como, por exemplo, a adubação verde, agricultura orgânica, compostagem, pastagem ecológica, pastejo misto, entre outros. Se ainda assim o produtor rural tiver que utilizar a queimada, deverá pedir autorização junto ao órgão ambiental da região e enviar comunicado ao corpo de bombeiros para que todos fiquem sabendo que vai haver uma queimada”, destaca.

Além desses procedimentos, é necessário que o produtor rural tome algumas medidas para que a técnica seja realizada de modo seguro. “O horário ideal é a parte da manhã, pois a umidade está mais elevada e, geralmente, há menos vento. É importante que seja feito o aceiro em volta do local onde ocorrerá a queimada, para que o fogo não ultrapasse essa área e se transforme em incêndio florestal”, alerta De Carli.

Os aceiros são faixas ao longo das cercas onde a vegetação é completamente eliminada da superfície do solo. A finalidade é, justamente, evitar a passagem do fogo para área de vegetação, impedindo que a queimada fuja ao controle do produtor.

Além do Sistema CNA/SENAR, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado (Emater), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) disponibilizam diversas formas de prevenção das propriedades contra as queimadas e incêndios descontrolados.

João Carlos De Carli ainda alerta a população das pequenas localidades. “Nós sabemos que muitas regiões não possuem corpo de bombeiros. No entanto, não é prudente que produtor tente apagar o incêndio florestal porque não é um serviço para qualquer pessoa fazer . É muito difícil e o mais importante é a vida do produtor rural”, finaliza.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink