Alface em abundância no Norte e Minas

Agronegócio

Alface em abundância no Norte e Minas

Sucesso da plantação do seu Floreano está centrado em três pilares
Por:
1005 acessos

Em Claro dos Poções, cidade localizada a 495 km de Belo Horizonte, a agricultura familiar é uma das principais atividades exercidas. Neste setor, a horticultura vem ganhando destaque, graças à crescente produção e qualidade das hortaliças. Um exemplo são os 7 hectares de plantio principalmente de alfaces na propriedade do Floreano Rodrigues da Silva, mais conhecido como “seu Floreano”, na comunidade rural de Riacho.

O sucesso da plantação do seu Floreano está centrado em três pilares. Trabalho, assistência técnica e amor pelo que faz. “Com ajuda de filhos e alguns amigos que trabalham na propriedade, só de alface, colhemos de 600 a 900 pés de alface por dia”, conta. Ele diz que a produção é entregue para variados pontos da região Norte mineira. 

Segundo o agricultor, que atualmente trabalha com alface (roxa, crespa e americana), cebolinha, coentro, couve, rúcula entre outras hortaliças, a ajuda da Emater-MG foi muito importante para seu negócio dar certo. “Os técnicos (extensionistas) me ensinaram que para irrigar a plantação, a melhor opção é o gotejamento e a microaspersão, pois essa alternativa ajuda a diminuir quase 50% do consumo de água e de energia”, comenta. Seu Floriano diz ainda que ou outro segredo do seu sucesso é bem pessoal: “Amar aquilo que eu faço.”

Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater)
A Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) promove a inovação na agricultura familiar conveniando com a extensão rural e a pesquisa agropecuária por entender que é necessário integrar esses serviços na ação junto aos agricultores familiares. Assim são maiores as chances de aumentar a eficiência e a sustentabilidade dos sistemas de produção e beneficiamento. “A construção de conhecimento e tecnologia ocorre de forma conjunta: Ater, pesquisa e agricultores. E nas condições reais das unidades produtivas ou dos empreendimentos familiares, é o caminho mais seguro para atender as reais necessidades dentro das possibilidades de cada situação”, explica o coordenador de Inovação e Metodologia da Sead, Hur Ben Correa da Silva. 

Da construção civil para a agricultura 
O técnico da Emater-MG em Claro dos Poções, Manoel Cardozo, foi o responsável por acompanhar o trabalho na propriedade  do agricultor Floriano desde o início. Ele apresentou as politicas públicas do Governo Federal para melhorar a propriedade do agricultor. 

“No inicio, seu Floreano atuava no ramo da construção civil, mas, em 2012, ele resolveu investir no segmento da agricultura familiar e utilizou o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), por meio da linha de crédito do Pronaf Semiárido, no valor de R$ 12 mil, para iniciar a horticultura. Além do Pronaf Semiárido, em 2015, ele recorreu ao Pronaf Mais Alimentos para aquisição de sua caminhonete”, explica Manoel Cardozo. 

Como estímulo para a agricultura familiar, o Plano Safra 2016-2017, que nessa edição disponibiliza R$ 30 bilhões para o crédito rural, os juros são bem abaixo das práticas do mercado. Para mais informações sobre Plano Safra 2016-2017 clique aqui.  

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink