Algodão/CEPEA: Retração da demanda pressiona cotações no Brasil
CI
Agronegócio

Algodão/CEPEA: Retração da demanda pressiona cotações no Brasil

Entre 18 e 25 de setembro, o Indicador CEPEA/ESALQ com pagamento em 8 dias recuou 2,7%
Por:

Os preços do algodão continuam em queda no mercado brasileiro, em um cenário de baixa liquidez, de acordo com informações do Cepea. Entre 18 e 25 de setembro, o Indicador CEPEA/ESALQ com pagamento em 8 dias recuou 2,7%, fechando a terça-feira, 25, a R$ 1,6119/lp. No mês, o Indicador acumula baixa de quase 4%. Ao mesmo tempo em que compradores tentam pressionar as cotações em linha com o observado no mercado futuro dos Estados Unidos, vendedores cumprem contratos antecipados de exportação e passam a se voltar mais para negociações no mercado interno. Também têm pesado sobre os valores do algodão os recuos nos preços da soja e do milho, bem como a necessidade de caixa de produtores. Por outro lado, o beneficiamento da pluma segue em ritmo mais lento em Mato Grosso, comparativamente aos anos anteriores, devido ao atraso na colheita. Isso dificulta o cumprimento de alguns contratos antecipados e a efetivação de novas vendas no segmento spot.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink