Alimentos e refino de álcool influenciam deflação do IPP em maio

Agronegócio

Alimentos e refino de álcool influenciam deflação do IPP em maio

Safra de cana-de-açúcar teve um papel relevante no IPP
Por:
1697 acessos
Rio de Janeiro – A deflação de 0,55% registrada pelo Índice de Preços ao Produtor (IPP) em maio foi puxada principalmente pela queda nos preços dos alimentos e do refino de álcool. Os dados do índice, que mede a variação de preços na saída das indústrias de transformação, sem impostos e fretes, foram divulgados hoje (5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


Segundo o gerente do IPP, Alexandre Brandão, tanto a queda no preço dos alimentos quanto no álcool são em parte explicados pelo período de safra da cana-de-açúcar. “A safra de cana-de-açúcar teve um papel relevante no IPP deste mês”, destacou o gerente do IPP, Alexandre Brandão.


Segundo ele, no caso dos alimentos, já vem sendo percebida uma queda nos preços desde o início do ano. Esses produtos já acumulam uma queda de preços de 3,50% nos cinco primeiros meses deste ano.

“Os alimentos têm tido uma normalização da oferta. No ano passado, você teve aumento de preços no setor, que estava ligado a problemas na oferta mundial, seja de laranja, seja de soja. E isso parece que tem se normalizado”, disse Brandão.

No acumulado dos últimos 12 meses, a inflação ficou em 5,60%. O grande destaque no período é o setor de equipamentos de informática, que registrou uma deflação de 2,35%. Segundo o IBGE, isso é resultado da valorização do real ante o dólar.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink