América central prepara plano para cafeicultura

POLÍTICA

América central prepara plano para cafeicultura

"O café representa 9% das exportações da América Central e gera cerca de 1.800.000 empregos"
Por: -Leonardo Gottems
108 acessos

A Secretaria-Geral do Sistema de Integração Centro-Americana (SICA) com a Secretaria Executiva do Conselho Agropecuário Centro-Americano (SECAC) apresentou as ações tomadas por todos os países da região para promover o desenvolvimento sustentável, abrangente e inclusiva de sua produção de café. Entre essas ações, o desenvolvimento de um plano estratégico regional inclui esforços voltados para a gestão de opções de apoio financeiro ao setor cafeeiro em Belize, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá e República Dominicana. 

Além disso, ele irá incentivar todos os representantes dos países membros do SICA, que também fazem parte da Organização Internacional do Café, a adotar uma posição conjunta a fim de promover ações de diálogo e concretas que favoreçam a redução das desigualdades em benefícios a comercialização de café. Durante a apresentação do plano estratégico, o secretário-geral do SICA, Vinicio Cerezo, falou sobre a crise no sector do café na região e disse que o desenvolvimento econômico das famílias rurais deve levar à sustentabilidade ambiental dos territórios. 

"O café representa 9% das exportações da América Central e gera cerca de 1.800.000 empregos; esta crise afeta principalmente pequenos e médios produtores. Nós não estamos falando de algo menor. Temos grandes desafios na agricultura, mas enfrentá-los juntos faz a diferença”, afirmou Cerezo. O representante do Sica acrescentou que "uma posição regional conjunta sobre esta questão é essencial para estabelecer alianças com países terceiros que permitam melhores condições na produtividade e comercialização deste produto vital para as economias nacionais". 

Por sua parte, o ministro da Agricultura e Pecuária de El Salvador, Orestes Ortez, sublinhou a necessidade de tomar medidas para a variabilidade climática atual e destacou o papel fundamental do Conselho Agrícola em abordar a questão da mudança climática. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink