Ana Amélia lembra os 100 anos de criação da profissão de técnico agrícola

Agronegócio

Ana Amélia lembra os 100 anos de criação da profissão de técnico agrícola

Ela destacaou que a atividade é uma das responsáveis pelo sucesso obtido atualmente pela agricultura brasileira
Por:
1467 acessos
Em pronunciamento nesta quinta-feira (7), a senadora Ana Amélia (PP-RS) comemorou os 100 anos de criação da profissão de técnico agrícola e disse que a atividade é uma das responsáveis pelo sucesso obtido atualmente pela agricultura brasileira.

Ana Amélia disse que muito se fala no papel do Brasil como o celeiro do mundo, mas que pouco destaque se dá à profissão do técnico agrícola, categoria que reúne profissionais que trabalham em três turnos, enfrentando sol, chuva, falta de conforto e estradas esburacadas, "tudo em favor do desenvolvimento da agricultura nacional". A primeira escola de técnicos agrícolas foi criada em Viamão (RS) em 1910.


A senadora também registrou a realização de audiência pública, nesta quinta-feira, na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA), com representantes da pesquisa agropecuária e da vigilância sanitária, que reafirmou a necessidade do retorno de investimentos em extensão rural no país.

Na avaliação de Ana Amélia, o equilíbrio macroeconômico, o controle da inflação e o equilíbrio orçamentário recentes muito devem ao trabalho desempenhado pela agricultura nos últimos anos.

O setor agrícola reúne hoje diversas condições favoráveis, afirmou a senadora, ressaltando que o Brasil deverá produzir cerca de 162 milhões de toneladas de grãos na safra 2010/2011, o que significa um recorde histórico e um aumento de 8,6% sobre a safra anterior, com mais de 10 milhões de toneladas sobre a produção da safra passada e acréscimo de apenas 3,9% da área cultivada.


Isso demonstra, segundo Ana Amélia, o elevado padrão de eficiência e produtividade da agricultura brasileira, além da grande capacidade produtiva dos empreendedores e produtores rurais do país. A senadora considera que esses dados "revelam também o fundamental, a base para a discussão do Código Florestal", no qual o Senado está trabalhando.

Em seu discurso, Ana Amélia destacou ainda a aprovação recente, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, de projeto já aprovado no Senado que institui o piso salarial de técnico de nível médio em R$ 1.940. A matéria, de autoria do senador Alvaro Dias (PSDB-PR), ainda depende de uma última votação no Plenário da Câmara.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink