ANDAV e Banco do Brasil assinam convênio

Agronegócio

ANDAV e Banco do Brasil assinam convênio

Parceria irá conceder benefícios exclusivos às revendas associadas à ANDAV através de produtos que visam o incremento no crédito a ser repassado aos produtores rurais
Por: -Janice
449 acessos

O Banco do Brasil e a ANDAV - Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários - assinaram convênio na segunda feira, 29 de junho, em reunião de Diretoria da Associação.

Luiz Carlos Guedes Pinto, vice-presidente de Agronegócios do Banco, oficializou a parceria que irá conceder benefícios exclusivos às revendas associadas à ANDAV através de produtos que visam o incremento no crédito a ser repassado aos produtores rurais. O primeiro fruto da parceria foi anunciado já nesta mesma reunião: A linha de crédito Agroindustrial, antes disponibilizada à Agroindústria e Cooperativas, passa a ser disponibilizado unicamente às revendas, com condições mais atrativas.

Em entrevista concedida à ANDAV, Luiz Carlos Guedes Pinto reforça a importância da parceria e reconhece nas revendas importante canal de acesso aos produtores rurais.

1) Quais linhas de financiamento serão utilizadas para a próxima safra e qual o montante?

O global que o governo definiu para a próxima safra (2009/2010) é da ordem de R$108 bilhões, sendo R$15 bilhões para a agricultura familiar e R$93 bilhões para a agricultura empresarial. O Banco do Brasil costuma responder por aproximadamente 60% do montante desse financiamento, com as linhas tradicionais de custeio, investimento e comercialização, já que é um operador das políticas.

Pretende-se enfatizar na próxima safra, segundo deliberação do Ministério da Agricultura, juntamente com Ministério do Desenvolvimento Agrário e Ministério da Fazenda, órgãos responsáveis pela formulação da política, três pontos ou linhas principais, além das correntes já existentes: às cooperativas, com uma linha especial; os médios agricultores, que estão numa faixa intermediária entre agricultura familiar e a empresarial, que sempre demandaram por uma linha especial, que terá 5 bilhões de reais disponíveis, com uma taxa de juros menor que a agricultura empresarial; e uma terceira linha destinada à recuperação de áreas degradadas (para produção sustentável), servindo basicamente para investimentos em solo e água, que também terá recursos particularmente reservados.

2) Banco do Brasil e ANDAV assinam hoje protocolo de intenções. O que a assinatura deste protocolo propiciará aos associados da ANDAV?

O objetivo principal desse protocolo é o desenvolvimento de associações conjuntas com foco na implementação de negócios, por meio da divulgação, promoção e oferta de produtos e serviços a serem disponibilizados pelo Banco do Brasil aos associados da ANDAV. Esse protocolo vai facilitar uma aproximação entre as partes e um desenvolvimento mais intenso de negócios, com o apoio do Banco do Brasil.

3) Os produtos gerados pela parceria entre Banco do Brasil e ANDAV estarão disponíveis já para a próxima safra (plano safra)?

Sem dúvida alguma. Eles já estão disponíveis. Basta procurar as mais de 4200 agências do Banco do Brasil espalhadas por todo o país, que já estão à disposição dos interessados, pois o protocolo assinado hoje já está em implementação.

4) Cerca de 60% das vendas de defensivo realizadas no país passam pelas revendas. Diante disso, como o Banco do Brasil encara o canal de distribuição quanto ao repasse de crédito ao produtor rural? O Banco do Brasil vê neste protocolo assinado com a ANDAV a oportunidade de levar crédito com menor custo aos agricultores?

As parcerias que o Banco do Brasil tem firmado, em particular essa firmada com a ANDAV, torna mais ágil todo o processo. As revendas podem facilitar muito o encaminhamento das propostas dos produtores rurais, o que muito é importante. As taxas básicas de juros são as mesmas, já que são fixadas pelo Banco Central, através de resoluções do conselho monetário nacional, mas à medida que esse encaminhamento torna-se mais ágil, rápido, indiretamente está reduzindo os custos para aqueles que enviarem suas demandas através da ANDAV.

5) As Revendas de insumos agrícolas são clientes do Banco do Brasil na carteira de Pessoa Jurídica e, na figura dos sócios, também na de Pessoa Física. Sendo assim, o que é necessário para que as revendas tenham acesso às linhas de crédito direcionadas pela política de crédito rural (aos juros dessa política)? Um cadastro melhor formatado ajudaria nesse sentido?

Sem dúvida o cadastro é peça fundamental em qualquer instituição financeira, inclusive no Banco do Brasil. Um bom cadastro, bons antecedentes, facilitam todo o processo de demanda por crédito, portanto é extremamente positivo. Não é por acaso que esses cadastros são atualizados anualmente. A forma de encaminhar, tanto pessoa física quanto jurídica, é entrar em contato com sua agência de relacionamento que encaminhará toda demanda e tudo que for necessário às centrais de análise do Banco. A recomendação é: Entre em contato com sua agência o quanto antes e mantenha seus cadastros atualizados, que isso facilitará todo o processo de financiamento.

6) Ainda sobre a parceria, é possível projetar, daqui por diante, alguns produtos do banco, específicos para o mercado agrícola, serem repassados pelas revendas, como por exemplo, vendas no mercado futuro? Quais outros?

Há uma série de produtos e serviços que já são disponibilizados pelo Banco do Brasil para agricultura e anualmente incorporamos mais alguns. Nesse protocolo firmado hoje, destacaria entre produtos e serviços: Linhas de financiamento, como capital de giro, leasing, comércio exterior, vendor, desconto de títulos, investimentos; convênios e serviços como BB Agro, Risco Conveniado, BB revenda conveniada, BB Agrocard do Agronegócio, que facilitam muito, tanto para produtores quanto para as revendas e agilizam todo controle da contabilidade inclusive para o banco do Brasil. Temos também conta corrente, pagamentos, recebimentos, seguros, previdência, capitalização, cartões de credito, derivativos, cambio, cobrança, consórcio, custodia e fundos de investimentos – ou seja, todos os produtos e serviços que o Banco disponibiliza para os produtores, e também para as revendas interessadas. Portanto, prevemos com a parceria entre o banco e a ANDAV o encaminhamento de todos esses produtos e serviços via revenda.

7) Qual a importância da Associação para viabilização de projetos com o setor?

Vejo essa parceria como extremamente importante. A associação tem se caracterizado pela forma bastante responsável que conduz a atividade.

Vejo que a agricultura brasileira oferece perspectivas excepcionais. Claro que temos problemas localizados, pois a agricultura brasileira é muito diversificada, mas não tenho dúvidas em afirmar que as perspectivas de expansão da produção brasileira são extraordinárias. A demanda mundial vai continuar crescendo, da mesma forma que a doméstica, tanto por alimentos quanto por fibras, e agora também nesse campo novo da energia. Obviamente o uso de insumos, tanto para produção agrícola quanto veterinária, tende a aumentar, e os agricultores tendem a ter demandas cada vez mais exigentes.

Nesse cenário, a ANDAV exerce um papel significativo, não só na proximidade relativa a todo o processo de distribuição, e, portanto, de acesso aos produtores, como também de assegurar a qualidade dos produtos distribuídos às revendas associadas. As informações são da assessoria de imprensa da ANDAV - Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink