Andef critica plantio de soja em fevereiro

PROBLEMA

Andef critica plantio de soja em fevereiro

“A redução da janela de semeadura da soja foi proposta por diversos pesquisadores do Consórcio Antiferrugem"
Por: -Leonardo Gottems
339 acessos

A Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef) divulgou uma nota onde critica a decisão da Associação dos Produtos de Milho e Soja de Mato Grosso (APROSOJA/MT) de recomendar que seus associados plantem soja pata semente própria em fevereiro. De acordo com a entidade representativa que congrega indústrias de pesquisa e desenvolvimento de Defensivos Agrícolas no Brasil, essa atitude pode prejudicar severamente a plantação. 

“A redução da janela de semeadura da soja foi proposta por diversos pesquisadores do Consórcio Antiferrugem, rede que congrega a elite da pesquisa brasileira no assunto. Constitui-se na limitação do período ao qual a soja está sujeita a aplicação de defensivos agrícolas e, portanto, passível de seleção de gerações resistentes das pragas. É medida de fundamental importância na preservação da eficácia dos defensivos agrícolas, um consenso entre a comunidade acadêmica do Brasil”, diz a nota. 

Nesse cenário, a entidade lembra ainda que dados divulgados em 2017 pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) indicam que a resistência aos herbicidas tem potencial de causar prejuízos da ordem de R$ 9 bilhões ao país. Isso porque a atitude criaria uma “ponte verde” entre as janelas de cultivo, “principal fator causador de resistência aos defensivos agrícolas, amplamente documentada em pesquisas científicas”. 

“É notável que, ano-a-ano, o número de lançamentos de novos princípios ativos de defensivos agrícolas tem se reduzido. As elevadas barreiras regulatórias e custos de pesquisa criam dificuldades às inovações neste setor por todo o mundo. No Brasil, especialmente, esta situação regulatória se agrava pois dos 35 produtos na fila, 28 já estão à disposição dos agricultores nos principais países competidores do agronegócio brasileiro”, conclui.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink