Angus do Brasil apresenta projetos no Secretariado Mundial

Projeto

Angus do Brasil apresenta projetos no Secretariado Mundial

ANGUS: Brasil reúne-se com criadores mundiais em Punta del Este
Por:
91 acessos

O gerente de fomento da Angus, Mateus Pivato, apresenta nesta terça-feira (26/03), durante reunião do Secretariado Mundial de Angus (WAS2019), em Punta Del Este, no Uruguai, os projetos e dados de expansão da raça no Brasil. A palestra faz parte do painel de debates das nações associadas ao colegiado, que reúne mais de 20 países. A comitiva brasileira acompanha a agenda do evento desde a semana passada, quando esteve em visita a diversas propriedades entre elas a fazenda Frigorífico Modelo, em Tacuarembó, e em evento da Cabanha Bayucuá, em Salto. “É importante estar em momentos como esse e trazer um pouco da amplitude que sem tem para a Angus no Brasil. A realidade do que temos é muito diferente da maioria dos criatórios de outros países que aqui estão. A possibilidade de uso da Angus no cruzamento industrial dá ao Brasil uma projeção de expansão extraordinária”, disse Pivato. A delegação brasileira reúne diretores e técnicos da Associação Brasileira de Angus, integrantes do Programa Carne Angus e representante do Senar.

Após as visitas de campo, a conferência iniciou nesta segunda-feira (25/03) com apresentações de inúmeros especialistas. Entre eles o catedrático da Universidade do Estado do Colorado (EUA), Keith Belk, que detalhou as mudanças na produção de carne nos Estados Unidos ao longo dos últimos anos. Segundo ele, o mercado consolida a tendência de produção sustentável e segurança alimentar, um movimento regido pelo consumidor.   E pontuou a importância de valorização de processos certificados e garantia de procedência. Segundo ele, o mercado de cortes certificados Angus cresceu para 18,5% nos EUA, o que fortalece os sistemas de controle adotados.

Estratégia que também vem marcando o posicionamento do Uruguai no mercado de cortes premium mundial. Atualmente, o país vizinho exporta carne para cerca de 130 países.  “Em um país pequeno como o Uruguai, temos que nos diferenciar pela qualidade com produtos de alto valor e muito sofisticados”, ressaltou o engenheiro agrônomo Fábio Montossi, diretor do Instituto de Investigação Agropecuária  do Uruguai (Inia). “Estar conectado com a sociedade é elemento chave para estabelecer vínculo entre o consumidor e o produtor”, concluiu. 

No mesmo sentido, a ex-gerente do Instituto Nacional de Carnes do Uruguai (Inac), Silvana Bonsignore, reforçou os diferenciais adotados pelo rebanho Angus uruguaio, que está embasado nos recursos naturais que permitem uma criação de gado a pasto. “O Uruguai trabalha com produtos com história. Trabalhamos para vender confiança no lugar de vender carne”. E foi além ao garantir que a pecuária local “valoriza os vínculos ancestrais entre o homem e terra” e esse conceito está atrelado à marca da carne Angus uruguaia. “A diferença entre produto e marca é intangível”, garantiu ela.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink