Aparelho diminui até 95% do desperdício na aplicações de defensivos

AGTECH

Aparelho diminui até 95% do desperdício na aplicações de defensivos

Identifica daninhas via imagens com algoritmos de visão computacional e infravermelho
Por: -Leonardo Gottems
395 acessos

A startup Eirene Solutions apresentou o pulverizador inteligente Savefarm, que promete proporcionar uma economia de custos de 50% a 95% por diminuir o desperdício nas aplicações de defensivos. A novidade foi apresentada durante o evento da Abertura Oficial da Colheita do Arroz, que aconteceu na Estação Experimental Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado, no estado do Rio Grande do Sul.

O Savefarm identifica plantas daninhas analisar imagens com algoritmos de visão computacional e emissão de infravermelho. Após a leitura, o equipamento, que é instalado na barra de pulverização, faz aplicações de herbicidas precisas apenas nos lugares necessários.

Com essa tecnologia é possível evitar que o agroquímico seja desperdiçado em locais onde não há plantas invasoras. De acordo com a fabricante, o Savefarm ainda traz ganhos de produtividade, evitando maior impacto ambiental.

“No método atual, por exemplo, é pulverizado 100% da área, tendo planta ou não. Com esse sistema de câmeras instalados em veículos pulverizadores, a aplicação ocorre somente onde tem planta. A medida em que o veículo se desloca os bicos de pulverização abrem ou fecham. As câmeras detectam o que é erva daninha, o que é cultivo e o que é solo”, explica o engenheiro elétrico Gabriel Borges, sócio da Eirene Solutions.

De acordo com ele, o objetivo da startup é diminuir os “um dos maiores gastos do produtor”, que podem significar perdas milionárias: “Estudamos uma maneira para amenizar essa despesa excessiva. É importante que o produtor veja com os próprios olhos e note a diferença no bolso do investimento feito, enxergando também a efetivação do serviço que o sistema oferece”. Hoje em dia a tecnologia existe para melhorar a vida das pessoas, então porque continuar desperdiçando se temos uma tecnologia que utiliza dos mesmos processos e ainda traz economia? É uma escolha inteligente”.

Borges revela que a tecnologia já está desenvolvida, e agora a empresa encontra-se em fase de imersão no mercado, com a captação de clientes para testes. Criada há oito anos, a Eirene Solutions faz parte do programa Startup RS Agrotech, e tem sede no Parque Científico e Tecnológico da Pontifícia Universidade Católica (PUC-RS).

Após passar pelo processo de aceleração, a Eirene Solutions recebeu um aporte de R$ 3 milhões da empresa de investimentos Techtools Ventures, que opera no Brasil, Europa e Estados Unidos. O aporte tem com o objetivo acelerar o lançamento das novas versões do SaveFarm.

Segundo Eduardo Marckmann, so´cio-fundador da Eirene, “com a tecnologia patenteada no Brasil e o aporte da Techtools Ventures, iremos expandir a área comercial e iniciaremos o processo de internacionalização da empresa. A startup brasileira ocupa a terceira posição no ranking organizado pelo 100 Open Startups, entre as mais inovadoras no ramo do agronegócio.

“A ONU estima que o mundo precisara´ de 70% mais alimentos para a população em 2050, o que aumentara´ significantemente a necessidade de produtividade no campo. Por isso investimos em tecnologia no campo e estamos confiantes que a tecnologia será essencial para esta evolução de mercado”, afirma Marckmann.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink