Apelo pede uso e conhecimento da genética na agricultura

GENÉTICA

Apelo pede uso e conhecimento da genética na agricultura

"A incorporação de tecnologia é fundamental para a transformação da agricultura"
Por: -Leonardo Gottems
271 acessos

Especialistas internacionais fizeram um apelo nesta quarta-feira para aproveitar os benefícios na agricultura dos avanços científicos e tecnológicos em material genético e sua aplicação na produção de vegetais e animais. O Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), com sede na Costa Rica, disse em um comunicado que esta questão foi abordada em Buenos Aires. 

A afirmação ocorreu durante o "Edição Genética: uma oportunidade para a Cooperação Sul-Sul", um evento organizado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação Produtiva e a Secretaria de Agronegócios da Argentina. "A incorporação de tecnologia é fundamental para a transformação da agricultura em áreas rurais de modo que as zonas rurais são vistas como áreas de progresso e oportunidades", disse o diretor geral do IICA, Manuel Otero. 

Otero destacou a articulação das agendas de cooperação técnica do IICA com a Argentina em temas como bioeconomia, biotecnologia e biossegurança. "A cooperação técnica hoje é a construção do futuro", disse Otero, que agradeceu a receptividade do governo e do setor agrícola da Argentina, país considerado pioneiro no campo da edição genética na América Latina. 

O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação Produtiva da Argentina, Lino Barañao, disse que o objetivo é "contribuições científicas e tecnológicas que permitam promover uma verdadeira geração de emprego, especialmente em grandes áreas da nossa América Latina que estão na pobreza e resultar em melhoria na qualidade de vida das pessoas". 

O chefe de gabinete da Secretaria de Agronegócios da Argentina, Santiago del Solar, disse que os países têm a responsabilidade de "produzir mais com menos". "Para isso temos um grande aliado que é a tecnologia, a biotecnologia, que tem um impacto muito favorável na Argentina, tanto com organismos geneticamente modificados quanto com a edição genética. É o caminho que temos diante de nós”, conclui. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink