Apicultura terá projeto para incrementar exportações

Agronegócio

Apicultura terá projeto para incrementar exportações

A partir deste mês de dezembro, o setor de apicultura no Brasil passa a contar, pela primeira vez, com um ‘Planejamento Estratégico Setorial e de Exportação da Apicultura’
Por: -Regina Xeyla
975 acessos

Objetivo é promover nacional e internacionalmente, de forma sustentável, a integração, a produção e a comercialização da cadeia produtiva de mel e demais produtos do setor

A partir deste mês de dezembro, o setor de apicultura no Brasil passa a contar, pela primeira vez, com um ‘Planejamento Estratégico Setorial e de Exportação da Apicultura’. O documento representa grande avanço para o setor. Outra novidade é o convênio firmado recentemente entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos (Apex Brasil) e a Associação Brasileira dos Exportadores de Mel (Abemel). A parceria resultou na criação do Projeto e da marca Honey From Brasil. Em dois anos serão investidos R$ 1,3 milhão em ações que podem gerar R$ 90 milhões em exportações no mesmo período para as cerca de 25 empresas participantes do projeto.

A elaboração do ‘Planejamento Estratégico Setorial e de Exportação da Apicultura’ também contou com a participação integral de todo o setor e da Apex Brasil, segundo informou a presidente da Abemel, Joelma Lambertuci de Brito.

O objetivo do planejamento é promover, nacional e internacionalmente, de forma sustentável, a integração, a produção e a comercialização da cadeia produtiva de mel e demais produtos das abelhas e dos setores relacionados. O documento contará com quatro agendas de trabalho: política, produção, governança e mercado.

“A apicultura brasileira só vai se solidificar se forem construídas ações estruturantes de mercado nacional e internacional. Por meio do planejamento foi possível verificarmos as estratégias necessárias para promover toda a cadeia produtiva brasileira. A criação deste documento representa grande avanço, tendo em vista que outros países já atuam no mercado norteados por seus planejamentos estratégicos, a exemplo da Argentina, China, México e Austrália”, afirmou Joelma.

Exportação

O convênio firmado entre a Apex e a Abemel terá vigência de dois anos. Nesse período, por intermédio do Projeto Honey From Brasil, será promovida a internacionalização de empresas brasileiras de produtos apícolas, aumento das exportações e do valor comercializado dos produtos, além do fortalecimento da imagem setorial dos produtores e das empresas nos mercados nacional e internacional.

Inicialmente o Brasil irá atuar em quatro mercados prioritários: Alemanha, Arábia Saudita, Estados Unidos e Japão. Já para 2011 estão previstas missões comerciais ao Oriente Médio e ao Japão (para prospecção de oportunidades de negócios), participação de empresas nas principais feiras internacionais do setor – como a Apimondia, na Argentina, e a Foodex, no Japão – e outras ações de promoção comercial, como a participação de empresas na Fórmula Indy 2011/2012. Sobre esta última ação, Joelma explica que, a ideia é levar, com tudo pago, clientes potenciais da marca Honey From Brasil, para assistir às competições automobilíticas. “Trata-se de uma estratégia para fidelizar o cliente.”

Também visando promover a imagem de sustentabilidade e inovação, o projeto prevê ainda a reestruturação do website Honey from Brasil, que servirá como portal de informações e notícias. “Será um espaço de inteligência competitiva comercial. Na página estará disponível um banco de dados sobre o setor”, ressalta Joelma.

O presidente da Confederação Brasileira de Apicultura (CBA), José Cunha, afirmou que a entidade está empenhada em apoiar o desenvolvimento das ações para disseminar a marca Honey From Brasil pelo mundo.

Segundo ele, a Fundação Banco do Brasil, que celebra nesta quarta-feira (8) 25 anos de criação, irá custear a contrapartida dos recursos que deverão ser investidos no projeto pela CBA e apicultores. “Cinquenta por centro dos investimentos serão oriundos da Apex e os demais ficarão por conta da Fundação Banco do Brasil. O apoio é fundamental, já que 85% da produção de mel no País vêm da agricultura familiar”, avaliou.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink