Agronegócio

Apoio à pesquisa será prioridade em São Paulo

Pesquisa e desenvolvimento no setor agrícola serão as prioridades da Secretaria da Agricultura no novo governo
Por: -Isabel Dias de Aguiar
1 acessos

Pesquisa e desenvolvimento no setor agrícola serão as prioridades da Secretaria da Agricultura no novo governo paulista, cujo secretário foi formalmente indicado nessa terça-feira (21-11) pelo governador eleito José Serra. João de Almeida Sampaio Filho, acredita que São Paulo precisa voltar a ser vanguarda nessa área, uma vez que conta com o melhor material humano e os melhores centros de pesquisa, muitos deles abrigados nas melhores universidades do País. "Será nosso maior desafio", diz o futuro secretário, que ainda não tem programa definido.

O futuro secretário não considera adequado afirmar que a pesquisa em São Paulo precisa ser revigorada, porque dessa forma estaria depreciando os cientistas paulistas. O que ele pretende é oferecer apoio, das mais diversas formas, para que todo o potencial seja aproveitado em condições ideais. "Vou participar da equipe de transição para elaborar a nossa estratégia de atuação, e isso será feito em conjunto com os demais membros da equipe do governo José Serra", afirma.

João Sampaio é presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB) e agricultor com propriedades em Barretos (SP) e na região de Londrina (PR). Boa parte dos seus planos são baseados em trabalhos desenvolvidos no ambiente da SRB, por meio da qual, tem atuado na defesa dos interesses da agricultura nacional, diz.

Por enquanto, as idéias estão dispersas. "Estou cru", afirmou nessa terça-feira de seu gabinete na SRB. Mas João Sampaio tem algumas preocupações que deverão influenciar fortemente a sua atuação à frente da secretaria. Entre essas, está a questão sanitária no setor agropecuário, que tanto prejudicou a pecuária paulista neste ano, por causa dos focos de febre aftosa em Mato Gosso e Paraná, além de São Paulo. Outra preocupação está a excessiva tributação sobre a atividade agrícola, que inibe a produção e comprime a renda do produtor.

Já o avanço da cana sobre áreas de pastagens, um fenômeno que ocorre com velocidade em São Paulo, não preocupa o futuro secretário. Para Sampaio, a extraordinária expansão da cana ajuda a criar outras oportunidades para o agronegócio, uma forma de diversificação da produção paulista. Para ele, a maior oferta de bagaço de cana, por exemplo, ajudará a tornar mais eficiente a pecuária.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink