Agronegócio

Após R$ 60 mi em prejuízo, frigoríficos e suinocultores conseguem mais de 2 mil GTAs

Duas mil e vinte e quatro Guias de Trânsito Animal (GTA) foram emitidas somente na segunda-feira, 20 de junho, em Mato Grosso.
Por:
319 acessos

Duas mil e vinte e quatro Guias de Trânsito Animal (GTA) foram emitidas somente na segunda-feira, 20 de junho, em Mato Grosso. As emissões são em cumprimento de liminares da Justiça e acordo feito com a Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat). Entre os setores da indústria frigorífica de bovinos e a suinocultura há um prejuízo na casa dos R$ 60 milhões em Mato Grosso.

As emissões das Guias de Trânsito Animal estão sendo realizadas tanto por servidores sindicalizados no Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso (Sintap/MT) quanto no Sindicato dos Fiscais Estaduais de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado de Mato Grosso (Sinfa).

Leia mais:
Suinocultores conseguem com Sintap emissão de GTA por 5 dias

A diretora técnica do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea), Daniella Soares de Almeida Bueno, salienta que algumas unidades da autarquia estão funcionando normalmente, enquanto outras apenas quando há decisão da Justiça ou feira agropecuária. 

O maior problema com a paralisação dos servidores, de acordo com Daniella Soares, de fato são as emissões de GTAs, pois sem a emissão dos documentos pode haver trânsito ilegal de animais e perda da rastreabilidade. “A rastreabilidade do animal é essencial para o controle e evitar a entrada de doenças no Estado”. 

Conforme a diretora técnica do Indea, o atendimento para questões sanitárias e fitossanitárias que chegam na autarquia estão sendo atendidas pelos servidores que encontram-se cumprindo a Lei de Greve de 30% da categoria. Além disso, são realizados trabalhos de controle do Vazio Sanitário nas lavouras e em feiras agropecuárias.

Ao Agro Olhar, o Sintap confirmou a realização das emissões das 2.024 Guias de Trânsito Animal. O sindicato afirmou que parte das emissões é em cumprimento as liminares da Justiça e outra em decorrência do pedido realizado pela Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat).

Como o Agro Olhar comentou recentemente, desde o início da paralisação dos servidores do Indea, no dia 06 de junho, os frigoríficos de bovinos no Estado amargam um prejuízo na casa dos R$ 30 milhões. Na suinocultura, revelou a Acrismat na última semana, os prejuízos também chegam aos R$ 30 milhões.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink