Aprosoja participa da VII Semana Científica da Unemat

Agronegócio

Aprosoja participa da VII Semana Científica da Unemat

Presidente Endrigo Dalcin palestrou em Nova Xavantina sobre a soja no dia a dia do brasileiro
Por:
791 acessos

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) tem como valor divulgar as ações da entidade com transparência e, também, mostrar à sociedade o trabalho do produtor rural e como as culturas de soja e do milho estão inseridas no dia a dia de todo brasileiro.

Com este objetivo, o presidente da Aprosoja, Endrigo Dalcin, participou nesta quarta (23) da VII Semana Científica da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat), em Nova Xavantina. Com a palestra “A importância da soja no dia a dia”, ele mostrou a linha do tempo da sojicultura, desde o início do cultivo em Mato Grosso até os dias atuais, quando a oleaginosa se torna o carro chefe da economia estadual.

“É importante informar os estudantes sobre o potencial da sojicultura, explicar que até 2050 a população mundial vai crescer 31% e a demanda por alimentos, 50%. O Brasil é o país expoente que vai liderar essa corrida, com 40% do suprimento de alimentos, fibras e energia”, disse Dalcin.

O presidente contou que, para aumentar a produção, o Brasil ainda tem disponível 83 milhões de hectares para agricultura, sem desmatar nada. A chave para esse aumento de potencial está na tecnologia empregada no campo.

Dalcin ainda explicou aos estudantes e professores que os brasileiros não consomem soja in natura, porém, o farelo de soja compõe 90% da ração usada para alimentação animal. Ou seja, quem come carne, consome soja. Isso sem contar na utilização da oleaginosa em diferentes produtos, como tintas, óleos, biodiesel, remédios.

A agricultura fomenta a economia estadual e municipal. Para cada dois empregos diretos criados nas lavouras de soja, um emprego indireto é criado na cidade e os municípios que têm como base a agricultura têm os melhores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH). E em 2015, Mato Grosso arrecadou R$ 245 milhões em Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do setor da soja.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink