Aquicultura é tema de reunião entre a Diretoria da Embrapa e o Governo de Rondônia

Agronegócio

Aquicultura é tema de reunião entre a Diretoria da Embrapa e o Governo de Rondônia

Em 2015, de acordo com os dados do governo, a produção estadual de peixes em cativeiro foi de 89 mil toneladas
Por:
988 acessos

Em 2015, de acordo com os dados do governo, a produção estadual de peixes em cativeiro foi de 89 mil toneladas

A criação de peixes em cativeiro é uma importante atividade econômica do estado de Rondônia, especialmente junto aos pequenos produtores. Para ampliar essa produção em bases seguras de pesquisa, o governador de Rondônia, Confúcio Moura, e o senador Valdir Raupp, reuniram-se nesta terça-feira (08), em Brasília, com o presidente da Embrapa, Maurício Lopes, e o diretor-executivo de P&D Ladislau Martin Neto. A comitiva do governo contou ainda com a participação do vice-governador, Daniel Pereira, do secretário de Desenvolvimento Regional do estado de Rondônia, Basílio Rodrigues, e de assessores.

O governador disse que Rondônia é o primeiro no ranking nacional de criação de peixes em cativeiro, sendo essa uma das atividades mais importantes na economia local. "Temos um potencial enorme de criação em tanques rede e tanques escavados nos lagos naturais da região, mas queremos ampliar a produção de forma planejada e segura, por isso viemos em busca da parceria da Embrapa", destaca gestor público.

Em 2015, de acordo com os dados do governo, a produção estadual de peixes em cativeiro foi de 89 mil toneladas, e a meta é ampliar para 250 mil toneladas em 2018. "Porém o produtor ainda deve superar alguns obstáculos que impedem a ampliação e maior profissionalização da atividade", ressalta o secretário de Desenvolvimento Regional, Basílio Rodrigues.

Os maiores gargalos da produção estadual, ainda segundo o secretário, são os custos elevados do processo produtivo, a grande incidência de parasitoses e a baixa diversidade de espécies na criação em cativeiro.

O presidente Maurício Lopes apresentou em linhas gerais o trabalho que a Embrapa vem desenvolvendo na região – com destaque às Unidades Embrapa Rondônia (Porto Velho, RO) e Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas, TO) -  e colocou a Empresa à disposição para intensificar as parcerias com o governo e com a iniciativa privada. Ele ressaltou que a parceria com o segmento produtivo é fundamental para que a pesquisa traga respostas rápidas ao produtor, especialmente no que tange à questão sanitária.

Maurício Lopes disse ainda que a Empresa tem trabalhos e resultados nas áreas de melhoramento genético, adaptação de sistemas produtivos, alimentação, manejo, entre outros. E que é preciso que a pesquisa atue junto com os produtores e com empresas que tenham interesse em inovação.

Outro aspecto levantado por Maurício Lopes foi a necessidade de se pensar em um modelo de produção integrada que preconize a rastreabilidade e a certificação do pescado brasileiro, a exemplo dos setores da avicultura e suinocultura. "A demanda pela proteína de peixe no mundo é crescente e o consumo fica cada vez mais exigente e especializado", ressaltou.

Para o govenador Confúcio Moura, o encontro foi positivo e abriu novas possibilidades de parcerias entre o governo, pesquisa pública e mercado. "Saímos daqui bastante otimistas com o compromisso da Embrapa de intensificar sua atuação no estado de Rondônia. Já temos nossa parceria com cafeicultura, ILPF e agora a aquicultura", finaliza o gestor.

 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink