Aracaju/SE sedia eventos de floricultura e plantas ornamentais

Agronegócio

Aracaju/SE sedia eventos de floricultura e plantas ornamentais

O Congresso Brasileiro de Floricultura e Plantas Ornamentais (XVII CBFPO) e o IV Congresso Brasileiro de Cultura de Tecidos de Plantas (IV CBCTP), acontece de 18 a 23 de outubro
Por:
406 acessos

Já estão na Internet a programação e o formulário de inscrição da XVII edição do Congresso Brasileiro de Floricultura e Plantas Ornamentais (XVII CBFPO) e do IV Congresso Brasileiro de Cultura de Tecidos de Plantas (IV CBCTP) como também os detalhes para o envio de trabalhos técnico-científicos, dos sete mini-cursos e do curso de arte floral, destinado ao grande público. Para isso, acesse http://www.cbaracaju.com.br

Os congressos, realizados pela Embrapa Tabuleiros Costeiros, Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical - Unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - e Sergipe Parque Tecnológico (Sergipe Tec), em parceria com entidades oficiais e privadas, serão realizados no período de 18 a 23 de outubro de 2009, no Hotel Parque dos Coqueiros, em Aracaju, Sergipe. O tema será Ciência, Inovação e Sustentabilidade.

Os eventos são destinados aos pesquisadores, docentes, estudantes de graduação e de pós-graduação, engenheiros agrônomos ou florestais, biólogos, técnicos agrícolas, produtores, empresários e demais pessoas interessadas no tema.

Os trabalhos técnico-científicos na forma de resumo simples poderão ser apresentados até o dia 30 de junho de 2009 à Comissão Organizadora, através da homepage de inscrições onde serão avaliados por uma equipe e publicados nos anais do evento.

De acordo com a coordenadora do evento, Ana da Silva Lédo, pesquisadora da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju – Sergipe) e especialista em cultura de tecidos de plantas, os participantes vão debater inovações tecnológicas no cultivo de flores e plantas ornamentais e novas aplicações da cultura in vitro, visando à obtenção de produtos de alta qualidade e competitividade, tanto para o mercado interno como para exportação.

“Além de facilitar novos contatos, expor a situação atual e os novos avanços, queremos delinear perspectivas futuras para estes segmentos, disse a pesquisadora Ana Lédo. “Será dado um grande destaque à floricultura e à produção de mudas em laboratório como alternativas para a inclusão social, sem esquecer a preservação da flora, de riqueza inestimável”, complementou.

Ffloricultura

A floricultura abrange o cultivo de plantas ornamentais, desde flores de corte, plantas envasadas, floríferas ou não, até a produção de árvores e palmeiras de grande porte.

É uma atividade altamente competitiva, exigindo a utilização de tecnologias avançadas, profundo conhecimento técnico e um eficiente sistema de comercialização e distribuição de seus produtos. Altamente rentável por área cultivada, é produtiva mesmo em pequenas propriedades, sendo uma opção de fixação do homem no meio rural e de geração de emprego.

A produção mundial de flores e plantas ornamentais ocupa, atualmente, uma área aproximada de 190 mil hectares, movimentando valores em torno de US$ 16 bilhões por ano, somente do setor de produção e, no varejo, atinge cerca de US$ 44 bilhões por ano.



A floricultura brasileira começou a se destacar como atividade agrícola de importância econômica há pouco mais de três décadas. E, atualmente, o mercado brasileiro é superior a R$ 700 milhões e disponibiliza mais de 120 mil vagas para o mercado de trabalho.

Na década de 70, as exportações brasileiras, nesse segmento do agronegócio, limitavam-se às orquídeas, flores de corte e folhagens secas, produzidas principalmente nos estados da região Sudeste. Houve um crescimento contínuo das exportações brasileiras, mas a participação no fluxo internacional de flores e plantas ornamentais é de apenas 0,22%, podendo crescer no médio prazo para 1,5%, gerando 15 mil novos postos de trabalho e renda.

Tecidos de plantas

Já 4º Congresso Brasileiro de Cultura de Tecidos de Plantas vai abordar a produção de mudas de flores, frutas, verduras, plantas medicinais e florestais com a técnica de micropropagação ou clonagem rápida, além de outras aplicações. O método propicia qualidade superior e elimina as doenças.

“Mudas de plantas ornamentais como também mudas de batata, morango, banana, abacaxi são amplamente comercializadas no país pelas biofábricas” explica a especialista Ana Lédo. Com um pedaço de tecido vivo da planta, pode-se produzir, com a técnica, em pouco tempo, 5 mil mudas de banana, por exemplo .

A cultura de tecidos vegetais é uma ferramenta utilizada tanto no melhoramento genético como na propagação de plantas, sendo de fundamental importância para o desenvolvimento agrícola do país.

Cursos

Será oferecido sete mini-cursos para os congressistas e curso de Arte floral para a comunidade.

1. Delineamentos experimentais em cultura de tecidos

2. Criopreservação

3. Micropropagação de fruteiras nativas e naturalizadas

4. Meios de cultura

5. Critérios de seleção de espécies nativas para a floricultura

6. Produção e cultivo de orquídeas

7. Produção de rosas para exportação

8. Arte floral





Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink