Arcebispo gaúcho critica radicalismo ambiental

Agronegócio

Arcebispo gaúcho critica radicalismo ambiental

“Assim como na Índia há vacas sagradas, aqui no Brasil parece haver árvores sagradas”, ironizou Dom Dadeus, ao criticar o extremismo de ambientalistas
Por: -Janice
292 acessos

Em reunião com o arcebispo de Porto Alegre, Dom Dadeus Grings, nesta quinta-feira (2), a presidente da Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), senadora Kátia Abreu, ouviu do representante da Igreja Católica posições semelhantes às defendidas por ela quanto à questão ambiental. Criticando o radicalismo de grupos ambientalistas, Dom Dadeus evocou o conceito de ecologia humana, defendido pelo Papa João Paulo II, que leva em conta não apenas a proteção da fauna e da flora, mas também dos homens na Terra. “Assim como na Índia há vacas sagradas, aqui no Brasil parece haver árvores sagradas”, ironizou Dom Dadeus, ao criticar o extremismo de ambientalistas.

Kátia lembrou que, se a atual legislação fosse cumprida, 71% do território brasileiro deveria ser ocupado por vegetação nativa, e o restante para produção de alimentos, cidades e infra-estrutura. A realidade hoje é de 53% de cobertura natural. A proposta da CNA é modificar a legislação ambiental, permitindo que o estágio atual seja mantido. “Se formos cumprir a legislação vigente, famílias que estão há mais de cem anos no campo vão ter de abandonar a atividade”, disse Kátia.

“A lei é totalmente absurda. Se toda a área de Mata Atlântica for preservada, como manda a lei, milhões terão de sair de suas terras. Tudo por causa de uma ideologia boba. Hoje não se pode derrubar uma árvore! E quando a lei é boba, o que acontece é que ela não é cumprida”, completou Dom Dadeus.

O arcebispo ainda defendeu uma agricultura sustentável, e a utilização de tecnologia para se produzir mais alimentos em uma mesma área. “Produção e preservação são dois valores igualmente importantes. Se inviabilizarmos a agricultura, teremos a fome, e isso também não resolve. Temos de produzir sem deixar de pensar no futuro, de forma sustentável, sem destruir”, complementou Dom Dadeus.

Kátia Abreu convidou o representante da Igreja para aderir ao programa Senar + 100, que busca parceiros fora do campo para realizações de atividades com foco não somente na agricultura, mas também no crescimento econômico. O roteiro da presidente da CNA no Rio Grande do Sul faz parte do programa CNA em Campo, de interiorização da confederação. Nesta quinta-feira, a programação conta com uma visita a Gramado e amanhã a Alegrete. As informações são da assessoria de imprensa da FARSUL.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink