Área do grão modificado ainda segue indefinida
CI
Agronegócio

Área do grão modificado ainda segue indefinida

Os números das indústrias indicam que há semente de milho geneticamente modificado (GM) para cobrir 4% das lavouras no país, algo em torno de 400 mil sacas e 420 mil hectares
Por:

Os números das indústrias indicam que há semente de milho geneticamente modificado (GM) para cobrir 4% das lavouras no país, algo em torno de 400 mil sacas e 420 mil hectares. Parte dessa semente vem da Argentina e parte teria sido produzida neste ano no Brasil. Os primeiros estudos indicam que as sementes serão mais usadas no Rio Grande do Sul. A consultoria Céleres informou que, no entanto, os grãos GM's serão usados também nos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Bahia. A área do milho Bt, resistente à lagarta-do-cartucho, pode ficar abaixo do previsto se os grãos não forem distribuídos antes da época do plantio.

Preço menor

No mercado, o milho transgênico deve ter preço menor que o convencional, segundo a Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho). Apesar de não acreditar em bloqueios ao produto, uma vez que Estados Unidos e Argentina já produzem largamente o grão Bt, a entidade considera que o adicional deverá ser pago para compensar o maior trabalho do produtor de convencional no combate aos insetos.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.