Agronegócio

Área do milho pode cair 43% no RS

Estimativa é para dez anos e foi feita pelo Ministério da Agricultura, que prevê aumento de produção
Por:
1276 acessos

Estudo feito anualmente pelo Ministério da Agricultura (Mapa) indica que, em dez anos, a área do milho poderá cair 43% no Rio Grande do Sul, de 863 mil hectares na safra 2015/2016 para 492 mil hectares na safra 2025/2026. Entretanto, com o aumento da produtividade, o Estado deve aumentar a produção em 4,4%, saltando de 6,2 milhões de toneladas para 6,5 milhões no mesmo período. A projeção considera dados de abril do levantamento de safra da Conab. A estimativa é feita com base na média histórica dos últimos 20 anos.

O agrônomo Dirceu Gassen, pesquisador e consultor na produção de grãos, disse que a projeção é preocupante. “O milho é estrategicamente importante para o Estado e para a geração de renda”, destaca, lembrando ainda a importância que a cultura tem no sistema soja. “É necessário pensar em sistemas de produção. Aumentar soja e reduzir as outras culturas é sinônimo de selecionar problemas para a cultura principal”, frisa, ressaltando que “não deveria se planejar ou permitir uma redução da área de milho”.

O diretor executivo do Sindicato das Indústrias de Produtos Suínos do Estado do Rio Grande do Sul (SIPS/RS), Rogério Kerber, pontua que a área de milho a ser plantada nas próximas safras vai depender fundamentalmente da remuneração que os produtores terão com a cultura.

De acordo com o estudo Brasil Projeções do Agronegócio 2015/2016 a 2025/2026, a produção de soja vai crescer 23% no Rio Grande do Sul, saltando de 15,6 milhões de toneladas na última safra para 19,2 milhões de toneladas em uma década. “É um bom aumento”, considera o agrônomo José Gasques, coordenador geral de Estudos e Análises do Mapa. Pela estimativa, a área cultivada deverá crescer 17,6% — de 5,46 milhões de hectares para 6,41 milhões de hectares.

Chama a atenção a projeção de incremento nas lavouras de trigo. Segundo o levantamento, a área da cultura de inverno vai aumentar 42%, saltando de 861 mil hectares para 1,22 milhão de hectares. O crescimento da produção será proporcional. Em dez anos, a safra de trigo no Estado poderá aumentar de 1,46 milhão de toneladas para 2,1 milhão de toneladas — incremento de 41,7%. O arroz terá aumento de 27% na produção, de 7,8 milhões de toneladas na última safra para 9,91 milhões em 2025. As lavouras de arroz devem crescer 7,6% em área, subindo de 1,076 milhão de hectares para 1,158 milhão de hectares.

Pelo estudo do Mapa, a safra brasileira de grãos deverá passar de 196,5 milhões de toneladas para 255,3 milhões de toneladas, aumento de 30% no período de 10 anos. O estudo, feito por técnicos da Embrapa e da Secretaria de Política Agrícola do Mapa, assinala ainda que a expansão exigirá investimentos em infraestrutura, pesquisa e financiamento.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink