Argentina: La Niña afeta plantio e reduz safra

Agronegócio

Argentina: La Niña afeta plantio e reduz safra

O clima seco levou a Bolsa de Cereais de Buenos Aires a reduzir a estimativa para a área de soja
Por:
1217 acessos

As chuvas de até 50 milímetros que caíram sobre a Argentina na quarta-feira não foram suficientes para aliviar a situação da safra de verão. Localizadas, as precipitações ficaram restritas a regiões com pouca representatividade na produção, mais ao norte do país. Parte da província de Buenos Aires foi beneficiada, mas o clima continua excessivamente seco em Córdoba e Santa Fé, onde o acumulado diário somou apenas 5 milímetros.

A estiagem compromete não só o potencial produtivo das plantas que já estão no campo, mas também a intenção de plantio do produtor argentino, que ainda não conseguiu finalizar os trabalhos. O clima seco levou a Bolsa de Cereais de Buenos Aires a reduzir em 200 mil hectares a estimativa para a área de soja na Argentina na safra 2010/11, para 18,5 milhões de hectares. “As áreas do sul necessitam de chuvas logo, ou sofrerão uma considerável deterioração”, diz a bolsa em relatório semanal de acompanhamento de safra. Para o milho, a estimativa de plantio foi mantida em 3,15 milhões de hectares. Até agora, 86% do cereal e 75% da oleaginosa foram semeados no país. (LG)

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink