Arroz

Arroz cai 5% e toca no menor valor em dois anos

Esse cenário baixista é visto desde meados de agosto
Por:
267 acessos

Em setembro, o Indicador ESALQ/SENAR-RS, 58% grãos inteiros, caiu 5,22%, indo a R$ 36,42/sc no dia 29 – o menor preço real em dois anos. A média mensal, de R$ 37,33/sc de 50 kg, está 5,8% menor que a média de agosto/17 e 24,2% inferior à de setembro/16, em termos reais.

Esse cenário baixista é visto desde meados de agosto. Apesar de orizicultores estarem ativos, disponibilizando seus lotes para “fazer caixa” e cumprir com os compromissos de safra, parte das indústrias se retraiu em setembro. Porém, segundo agentes, a liquidez esteve melhor na primeira quinzena do mês, com indústrias aproveitando para renovar seus estoques. Especificamente nas duas últimas semanas de setembro, produtores estiveram retraídos, devido às notícias de uma possível intervenção governamental na comercialização de arroz em casca, à prorrogação dos pagamentos de dívidas de custeio e também à obtenção de novos financiamentos para a safra em início.

Ao longo de setembro, o semeio da temporada 2017/18 de arroz no Brasil foi interrompido em algumas lavouras do Rio Grande do Sul, devido à alta umidade. A preocupação de orizicultores, porém, não se limita somente ao novo cultivo, mas também aos preços que seguem em queda.

MERCADO TAILANDÊS - As cotações na Tailândia caíram em setembro, visto que compradores estiveram retraídos, aguardando a entrada mais intensa de produto da temporada 2017/18, prevista para meados de outubro.

No dia 19 de setembro, o governo tailandês aprovou vários programas de apoio ao arroz para garantir preços domésticos estáveis durante a principal safra do ano. Segundo o USDA, entre os programas, são citados: (1) compras para todas as variedades de arroz com casca entre 1º de novembro de 2017 e 28 de fevereiro de 2018 envolvendo 2 milhões de toneladas; (2) empréstimo para agricultores e (3) subsídio de taxa de juros para engenhos e tradings em geral, para armazenar arroz em casca entre 1º de outubro de 2017 e 30 de setembro de 2018, com metas respectivas de 2,5 milhões de toneladas e 8 milhões de t. Os agricultores que participarem do programa vão receber subsídios sobre os custos de armazenagem, assim como um pagamento direto para o arroz vendido ao governo entre 1º de setembro de 2017 e 31 de julho de 2018. No total, os agricultores participantes receberão US$ 464,00/t para o arroz Hom Mali com fragrância e US$ 336,0/t para arroz em casca branco e US$ 364,0/t para o arroz em casca perfumado Pathumthani.

Enquanto os preços para o programa de intervenção estão abaixo daqueles praticados no mercado, em que os subsídios suplementares estão incluídos, o valor total recebido pelos agricultores fica entre 15% e 50% acima do atual, segundo dados do USDA.

BOLSA DE CHICAGO – Entre 31 de agosto e 29 de setembro, o vencimento Nov/17 da Bolsa de Chicago (CME/CBOT), recuou 6,5%, fechando a US$ 11,995/quintal (hundredweight) no dia 29 – um quintal equivale a 45,36 quilos, ou seja, US$ 13,22/sc de 50 kg. Para os vencimentos em aberto para 2018, todos também recuaram: Janeiro, 6,1%; Março, 5,7%; e Maio, 4,3%.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink