Arroz de Mato Grosso está no fim
CI
Agronegócio

Arroz de Mato Grosso está no fim

Estado tem um déficit de 40 mil toneladas no estoque de passagem do arroz
Por:

Mato Grosso tem um déficit de 40 mil toneladas no estoque de passagem do arroz, volume destinado ao abastecimento das indústrias durante a entressafra (de outubro a janeiro). Números do Sindicato das Indústrias do Arroz do Estado (Sindarroz-MT), apontam que a quantidade estocada atualmente é de cerca de 10 mil toneladas, enquanto que o ideal seria ter pelo menos 50 mil (t) do cereal. Com o volume atual, as indústrias têm capacidade para abastecer o Estado apenas até novembro e caso não haja uma solução emergencial correm o risco de suspender as atividades. Atualmente, segundo o Sindarroz, 30 indústrias estão em operação em Mato Grosso e empregam cerca de 1,5 mil pessoas.

O presidente do sindicato, Joel Gonçalves Filho, diz que a situação é preocupante e decorrente do envio do produto (em janeiro) ao Rio Grande do Sul, quando houve quebra na produção do estado sulista. Por isso representantes do setor se reuniram com as secretarias de Fazenda e de Indústria e Comércio, para propor solução ao problema. Na opinião de Gonçalves Filho, a alternativa seria a importação do produto do Rio Grande do Sul, que hoje tem uma produção suficiente. "Para isso é preciso que tenhamos redução no ICMS para não termos tanto prejuízo", diz ao acrescentar que isso seria viável usando o benefício do Programa de Desenvolvimento da Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic), no qual as indústrias de arroz estão enquadradas. "Isso é possível porque não temos produção aqui atualmente e seria em caráter emergencial. Na Sicme, um técnico da Superintendência da Indústria informou que somente o secretário Pedro Nadaf poderia falar sobre o assunto. O secretário, porém, está em viagem à Bolívia, e as ligações não foram completadas. Na Sefaz, a assessoria de imprensa, informou que uma reunião está agendada para hoje entre os representantes do setor e uma equipe técnica da secretaria. A Sefaz informou ainda que só poderá se manifestar oficialmente após a reunião e quando souber de detalhes da situação.

Levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) aponta que Mato Grosso deve produzir 610 mil toneladas de arroz na safra 2010/2011, cujo plantio está atrasado por causa da seca. A quantidade é 17,8% menor que a produção do ano passado, que totalizou 742 mil (t). Mesmo que o governo não auxilie o setor, o presidente da entidade diz que não haverá alteração no preço do produto nas gôndolas dos supermercados. "Vamos arcar com o prejuízo para não perder mercado, pois se houver aumento, os supermercados trazem o produto de outros estados".


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink