Arroz é incinerado no Maranhão
CI
Agronegócio

Arroz é incinerado no Maranhão

Os grãos estavam contaminados com um fungo que pode causar o beribéri
Por:

Mais de 80 toneladas de arroz foram incineradas no Maranhão. Os grãos estavam contaminados com um fungo que pode causar o beribéri.

O governo está usando câmaras de gás com temperaturas de até 1,2 mil graus centígrados para incinerar o arroz.
São 84 toneladas do grão, apreendidas com lavradores e em usinas caseiras, com suspeita de contaminação por um fungo que causa a beriberi.

Em 2006, a doença matou 32 pessoas no Maranhão. Não houve mortes este ano, mas 156 maranhenses já apresentaram os sintomas da doença: insuficiência respiratória e cardíaca e fadiga muscular. Estão sendo tratados com comprimidos de vitamina B-, distribuídos de graça pelo governo.

A propagação do fungo que causa a beribéri acontece em ambientes quentes e úmidos, condições em que a maioria dos agricultores estoca o arroz.

A vigilância sanitária já condenou outras 120 toneladas de arroz da safra deste ano que ainda vão ser recolhidas no campo. Estoques da Conab vão ser utilizados para fazer a permuta com os agricultores nas áreas de risco.

"É preciso tomar não só cuidado com o armazenamento, mas desde a sua plantação, ou seja, sementes resistentes, o armazenamento, o acondicionamento e o beneficiamento adequados", disse Arnaldo Garcia, representante da Vigilância Sanitária no Maranhão.

Ao todo, duzentas toneladas de arroz contaminado serão destruídas.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.