Arrozeiro gaúcho deve impedir entrada de produto importado

Agronegócio

Arrozeiro gaúcho deve impedir entrada de produto importado

Os produtores gaúchos de arroz darão início ao bloqueio nos postos de fronteira no RS a partir desta semana
Por:
1 acessos

Os produtores de arroz do Rio Grande do Sul darão início ao bloqueio nos postos de fronteira no RS a partir desta semana, garantiu ontem (25-04) o presidente da Federarroz, Valter José Pötter. Porém, apesar das ações do movimento não estarem sendo reveladas, como sinalizou ontem, em encontro de adesão na Farsul, em Porto Alegre, há indícios de que ocorra a partir de quinta-feira. Segundo o presidente da Associação dos Arrozeiros em São Borja, Pablo Silva, a manifestação deve ser realizada a partir desta data devido ao leilão de contratos de opção privado na quarta-feira.

Na reunião com a Federarroz, onde foram reforçados os pleitos de adoção de salvaguardas contra o ingresso de produto do Mercosul e modernização de estruturas de inspeção fitossanitária, o presidente da Comissão de Arroz da Farsul, Francisco Schardong, destacou a importância do pregão que deverá leiloar 100 mil toneladas de prêmio à indústria, representando a primeira fase do processo de escoamento de 850 mil t. "A ferramenta estancará a onda baixista do mercado e dará balisamento ao setor que hoje não tem parâmetro".

De acordo com Pötter, no dia 5 de maio será a vez do produtor comprar opção ou vender arroz. "O mercado está ruim para todo mundo e a indústria precisa de um produtor ativo e sadio financeiramente", frisou. Em São Borja, o fim-de-semana foi de debate sobre o leilão de quarta-feira.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso j�� possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink