Arrozeiro protesta apesar de leilão

Agronegócio

Arrozeiro protesta apesar de leilão

Avaliação positiva do setor não foi suficiente para conter bloqueio de cargas na fronteira uruguaia
Por:
1 acessos

O setor orizícola gaúcho avaliou positivamente o primeiro Leilão de Prêmio de Risco ocorrido ontem. As indústrias beneficiadoras de arroz e comerciantes se habilitaram a receber um bônus de até R$ 3,00 por saca e se comprometeram a pagar R$ 27,00/sc ao produtor que comprar o direito de vender no leilão de Contrato de Opção Privado, marcado para 4 de maio. No pregão de ontem foram negociados 1.142 dos 3.148 contratos do Rio Grande do Sul, um total de 30.834 t. O volume representa o que as empresas estão dispostas a adquirir na próxima semana. Em Santa Catarina saíram 210 dos 556 contratos (5.670 t).

Contudo, os resultados foram insuficientes para conter os protestos dos arrozeiros junto à fronteira com o Uruguai. A manifestação - que iniciou ontem em Aceguá - busca conter a importação do grão de países do Mercosul.

O presidente da Associação dos Agricultores da Região de Bagé, Ricardo Zago, informa que o movimento não está ligado à entidade, mas reconhece que o leilão não é solução. "Mesmo que o preço tenha ficado ao redor de R$ 27,00 a saca, para contratos com o prazo de 90 dias, não serve porque as nossas faturas de insumos já estão vencendo", justifica Zago. Por causa da mobilização dos produtores, oito caminhões da Empresa Dachery Transportes Internacionais carregados com arroz destinado a São Paulo ficaram na Aduana. O gerente de importação da empresa, Alessandro Borges, descartou a possibilidade de entrar na justiça para furar o bloqueio.

Um dos pleitos dos agricultores, segundo o presidente da Associação/Sindicato Rural de Bagé, Paulo Ricardo Dias, que esteve no local em solidariedade ao movimento, é a concretização do EGF com preço mínimo de R$ 30,00, com opção de transferência para o AGF. Na avaliação dele, essa ação recuperaria o setor orizícola.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink