Artigo: Cultivares de milho para a safra 2008/2009
CI
Agronegócio

Artigo: Cultivares de milho para a safra 2008/2009

Para safra 2008/09, estão disponibilizadas para comercialização 302 cultivares de milho, sendo que 46 novas cultivares
Por:
Para safra 2008/09, estão disponibilizadas para comercialização 302 cultivares de milho, sendo que 46 novas cultivares (3 variedades, 5 híbridos duplos, 12 híbridos triplos e 26 híbridos simples) substituíram 22 cultivares (4 variedades, 4 híbridos duplos, 6 híbridos triplos e 8 híbridos simples), que deixaram de ser comercializadas na safra anterior. Tal fato confirma a dinâmica dos programas de melhoramento, a confiança do setor na evolução da cultura e a importância do uso de sementes no aumento da produtividade. Além disso, 19 desse híbridos (4 híbridos triplos e 15 híbridos simples) serão também comercializados com o gene Bt marca YieldGard, sendo a primeira safra em que o Brasil comercializa oficialmente milho geneticamente modificado, isto é, semente de milho transgênico.

As cultivares que estão no comércio na safra 2008/09 e suas principais características e recomendações estão listadas nas tabelas 1 e 2. Para acessá-las, basta clicar nos links abaixo:

Tabela 1 – Características agronômicas das cultivares de milho disponíveis no mercado na safra 2008/2009 (link http://www.cnpms.embrapa.br/milho/cultivares/tabela1-caracteristicas.html)

Tabela 2 – Comportamento das cultivares de milho disponíveis no mercado brasileiro na safra 2008/2009 em relação às principais doenças (link http://www.cnpms.embrapa.br/milho/cultivares/tabela2-caracteristicas.html)

Como nas últimas safras, verifica-se uma consolidação da predominância no número de híbridos simples, modificados ou não, que representam hoje 46,69% das opções de mercado. Os híbridos simples e triplos, modificados ou não, representam, hoje, cerca de 71,19% das opções para os produtores, mostrando uma tendência na agricultura brasileira e uma maior necessidade de se aprimorar os sistemas de produção utilizados para melhor explorar o potencial genético dessas sementes.

Com relação ao ciclo, as cultivares são classificadas em normal, semiprecoce, precoce e superprecoce. Algumas cultivares são classificadas, pela empresa produtora, como hiperprecoce. As cultivares classificadas como precoces representam 67,9% das opções de mercado, enquanto as hiper e as superprecoces representam 22,7%. Essa classificação quanto ao ciclo não é muito precisa. Verifica-se, dessa forma, que a informação sobre o ciclo deverá ser mais objetiva no futuro.

Para efeito de zoneamento de risco agrícola, o ciclo é baseado no período de florescimento, estimado com base nos totais de unidades de calor (U.C.), entre 10ºC e 30ºC, necessários para completar o período compreendido entre a emergência e o florescimento da cultura em diversas regiões, e são considerados três grupos: precoce, ciclo médio e ciclo tardio.

Uma importante característica a ser observada ao se plantar uma cultivar é a densidade de plantio, que, quando inadequada, pode ser razão de insucesso da lavoura. A densidade de plantio ideal é em função da cultivar e da disponibilidade hídrica e de nutrientes. Para os híbridos triplos e simples, é freqüente a densidade de 50 a 60 mil plantas por hectare, havendo casos de recomendação de até 80 mil plantas por hectare.

Na safra 2007/08, apenas 39 cultivares foram recomendadas com densidades de plantio igual ou maior do que 60 mil plantas por hectare. Nesta safra (2008/09), o número subiu para 64. A maioria das empresas já estão recomendando densidades de plantio em função da região, da altitude e da época de plantio. Além disso, já existem empresas recomendando a densidade em função do espaçamento, o que representa uma evolução. Normalmente as maiores densidades são recomendadas associadas a espaçamentos reduzidos.

Algumas empresas especificam apenas o plantio de verão ou safra normal e a safrinha. Um maior número de empresas, entretanto, fornece maiores informações, separando o plantio cedo, normal, tardio e safrinha. Outro aspecto importante no plantio do milho safrinha é o ajuste na densidade de plantio. Como regra geral, a densidade é menor do que a recomendada para a safra normal, principalmente devido à menor disponibilidade hídrica que ocorre neste sistema de plantio.

Além da produção de grãos, há indicação de cultivares para a produção de silagem de planta inteira (99 cultivares) e silagem de grãos úmidos (28 cultivares) e sete cultivares para a produção de milho verde. Oito cultivares apresentam grãos de cor branca, apenas duas são recomendadas para a produção de canjica, mas provavelmente todas as oito sejam utilizadas também para esta finalidade. Existem ainda duas cultivares indicadas especificamente para a indústria de amido e duas de milho doce.

As características descritas nas tabelas 1 e 2 são mais adequadas para cultivares de milho para a produção de grãos e de silagem. Para as cultivares de milho de uso especiais (canjica, pipoca, doce, indústria de amido), o agricultor deverá verificar outras características importantes, de acordo com as exigências do consumidor ou da indústria processadora.

Com relação à textura do grão, verifica-se uma predominância de grãos semiduros (53,9%) e duros (28,4%) no mercado. Materiais dentados são minoria (5,9%) e geralmente são utilizados para a produção de milho verde ou para a produção de silagem.

São também apresentados, na tabela 1, os níveis de tecnologia recomendados para cada cultivar, de acordo com a indicação da empresa. 39,25% das cultivares são recomendadas para nível de tecnologia alto e médio/alto e alto, onde são recomendados os híbridos simples ou triplos. Neste grupo, os híbridos simples modificados ou não representam 84,9% das opções.

Também é muito importante o conhecimento do comportamento das cultivares com relação às doenças. Na tabela 2, são apresentadas informações sobre o comportamento das cultivares com relação às principais doenças: (fusariose, ferrugem comum - Puccinia sorghi, ferrugem branca - Physopella zea, ferrugem polisora – Puccinea polysora, pinta branca – Phaeosphaeria maydis, helmintosporiose - Helminthosporium turcicum, Helminthosporium maydis, enfezamento ou corn stunt, cercosporiose e doenças do colmo e dos grãos).
 
* pesquisadores da área de fitotecnia da Embrapa Milho e Sorgo zecarlos@cnpms.embrapa.br e israel@cnpms.embrapa.br, respectivamente.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.