Asbraer NE reúne propostas para o Plano Safra 2013/2014
CI
Agronegócio

Asbraer NE reúne propostas para o Plano Safra 2013/2014

Preocupação é com a política de produção de forragem animal
Por:
Os dirigentes das entidades de Assistência Técnica e Extensão Rural do Nordeste (ATER) estiveram reunidos, nesta quarta-feira (27), em Recife, elaborando uma proposta de convivência com o Semiárido para o Plano Safra 2013/2014, do Governo Federal. O Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (EMATER/AL) mostrou preocupação principalmente com a política de produção de forragem animal e a manutenção da atividade pecuária.

Conduzida pelo presidente da Associação das Entidades Estaduais de ATER (Asbraer), Julio Zoé, que comanda o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), foram expostas as dificuldades de cada estado e as políticas comuns que auxiliam a diminuição das perdas dos estados e dos agricultores, como garantia safra, distribuição de milho pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), entre outras.

“Para viver no Semiárido precisamos estabelecer duas culturas importantíssimas, estocar água e forragem. A ideia dessa reunião é definimos ações comuns para esses municípios e diminuir o sofrimento dos agricultores nos períodos de seca prolongada, porque o Semiárido já apresenta um clima particular”, analisou o presidente do IPA.
Após toda discussão, a diretora presidente da EMATER/AL, Inês Pacheco, relacionou seis eixos importantes para serem contemplados na proposta, são eles: Produção de forragem; Ampliação do crédito especial para todos os municípios do Semiárido; Ampliação do Seguro Safra no sentido de contemplar os recursos do bolsa estiagem; Disseminar tecnologias de baixo custo; Abastecimento de água para produção; Ampliação da venda de balcão subsidiado; e o Desenvolvimento da genética animal.

“Todas as ações sugeridas contemplam os estados do Nordeste que estão passando por dificuldades em consequência da seca. A proposta que será estruturada e encaminhada ao Ministério do Desenvolvimento Agrário irá contemplar esses eixos com algumas sugestões concretas de ações, a exemplo da ampliação da produção de forragem, na qual cada estado mostrou que tem expertise para desenvolvê-la”, frisou Inês Pacheco.  

Em Alagoas, a proposta é multiplicar a palma e o sorgo no Campo Experimental de Santana do Ipanema, região do Médio Sertão. A área de 200 hectares tem 30 ha, formados de caatinga arbórea em área de conservação. Desses 200 ha, 20 podem ser utilizados imediatamente para a multiplicação de palma e sorgo, como medida de enfrentamento da seca. Um estudo feito pela equipe de pesquisa da EMATER/AL, mostrou que é possível beneficiar em um ano mais de 3 mil agricultores com baixo investimento.

Com a consolidação das políticas, o documento será encaminhado pela Asbraer ao MDA. O Plano Safra da Agricultura Familiar 2013/2014 deve ser lançado pela presidente Dilma Rousseff na primeira quinzena de abril. Com a apresentação das propostas, a expectativa é que o plano contemple políticas de desenvolvimento para o Semiárido brasileiro.  

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.