Assessor do Ministério da Agricultura viaja amanhã à Rússia para discutir embargo da carne

Agronegócio

Assessor do Ministério da Agricultura viaja amanhã à Rússia para discutir embargo da carne

Por: -Admin
0 acessos

O assessor do Ministério da Agricultura, Linneu Costa Lima, viaja neste sábado (26-06) à Rússia a fim de discutir o embargo às carnes brasileiras após a divulgação de um foco de febre aftosa no Pará. A informação é do ministro Roberto Rodrigues, que realizou a palestra “Criando Vantagens Competitivas” no 3° Congresso Brasileiro de Agribusiness (Abag), encerrado nesta sexta-feira na capital paulista.

O argumento que será utilizado pelo Brasil é o de que o foco foi detectado no município de Monte Alegre, no noroeste do Pará, a cerca de 700 quilômetros de distância das áreas livres de aftosa. Segundo ele, apenas 15% do rebanho havia sido vacinado na região onde ocorreu o foco. Para impedir novas contaminações, o Ministério da Agricultura está anunciando a contratação de 400 fiscais sanitários de caráter emergencial e a realização de concurso público para contratar mais 200. Para isso, Rodrigues afirma que será necessário uma verba de R$ 43 milhões. O ministro ressaltou ainda que a barreira imposta pela Argentina não chega a preocupar porque o país não compra carne bovina brasileira.

As autoridades sanitárias do Mato Grosso estão em estado de alerta máximo. Com a confirmação da febre aftosa no Pará, que faz divisa com Mato Grosso, a fiscalização na região de fronteira entre os dois Estados foi reforçada. Mais de 80 profissionais da área de defesa sanitária estão atuando no Estado para impedir a disseminação do vírus para o rebanho mato-grossense. Há oito anos o Estado não registra casos da doença.

A faixa de fronteira entre os estados de Mato Grosso e Pará tem cerca de 1,5 mil quilômetros e engloba municípios do extremo Norte de Mato Grosso como Vila Rica, Matupá, Guarantã do Norte, Novo Mundo, Alta Floresta e Apiacás.

Nos cinco primeiros meses do ano, as exportações brasileiras de carne bovina renderam ao país receita de US$ 866 milhões, 62,5% a mais que os US$ 533 milhões registrados em igual período de 2003. Em volume, as exportações do setor atingiram 642,5 mil toneladas de janeiro a maio, o que representa um crescimento de 23% em relação às 522 mil toneladas nos cinco primeiros meses do ano passado.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink